Faithlife Sermons

Quem criou Deus?

0 ratings
· 4 views
Notes
Transcript
Série de sermões expositivos sobre O Céu. Sermão Nº 46 –  O sexto dia da criação: a criação do homem (Parte 25).  Gn 1:1, 27: Quem criou Deus? Pregação do Pastor Jairo Carvalho em 27/10/2021. Acesse os sermões na categoria: Sermões Expositivos. __________________________________________________ INTRODUÇÃO O Dr Alexander Williams, biólogo australiano, escreveu um artigo, o “universo tem uma Certidão de Nascimento[1]. Ele diz: “Depois que você deixa de lado a Bíblia como história, toda a doutrina cristã começa a se desintegrar”. O Dr. Nigel Leaves, Diretor e Decano de Estudos do John Wollaston Anglican Theological College em Perth (Austrália), fornece um exemplo típico em The God[2] Problem: Alternatives to Fundamentalism[3]. Ele diz equivocadamente que ‘o principal fator no declínio da fé cristã é sua insistência contínua em um Deus sobrenatural – o Todo-Poderoso, o legislador e juiz’. Ele considera alternativas ao ‘fundamentalismo’ (isto é, acreditar no Deus da Bíblia), dizendo: ‘As crenças tradicionais sobre Deus não podem ser sustentadas à luz do pensamento científico e crítico mais recente.’ E, é claro, o ‘pensamento científico mais recente’ se baseia no seu desconforto com a escala de tempo da criação de Gênesis. Mas a questão crucial é que a Bíblia nos dá uma escala de medida de tempo, um REGISTRO DE TESTEMUNHA OCULAR DA HISTÓRIA, um fundamento muito mais seguro do que qualquer estimativa científica moderna. E uma medição vence uma estimativa a qualquer dia! A medição é a “certidão de nascimento” da terra Minha certidão de nascimento me dá uma escala de tempo medida para minha idade. É uma declaração de uma testemunha ocular que nasci em 25 de novembro de 1969, e outras testemunhas mantiveram um registro de que a Terra girou em torno do sol 52 vezes desde então. Da mesma forma, a Bíblia nos dá uma ‘certidão de nascimento’ para o universo – uma declaração de testemunha ocular de que Deus o criou em seis dias de duração normal 24 horas, na época de Adão. As histórias das famílias e a idade patriarcal em Gênesis continuam nesse registro. Deus então o confirmou a Moisés e o escreveu com Seu próprio dedo na pedra no mandamento do sábado (Êxodo 20:11; 31:18; 32:16). Que Deus criou o mundo em 6 dias e que no sétimo ele descansou por isso, a sétimo dia se tornou dia de descanso na semana, como sinal da criação divina. Jesus então confirmou a autenticidade das escrituras do AT – em detalhes e em sua totalidade[4]  – ao predizer corretamente sua própria morte e ressurreição em seu fundamento. Ou seja, a morte entrou no mundo apenas como penalidade pelo pecado de Adão na queda, e Jesus, o último Adão (1 Coríntios 15 e Romanos 5: 6–21) tomou nosso lugar e pagou essa penalidade por nós, restaurando-nos assim para vida eterna. Uma vez que a penalidade foi paga, a morte não teve mais qualquer influência sobre Ele e Ele ressuscitou dos mortos. A ressurreição de Jesus autentica Gênesis como história real. A Ressurreição de Jesus, um fato atestado da história (Atos 17:31)[5] , é, portanto, nossa garantia da escala de tempo bíblica medida para o universo (Lucas 24: 27,44). Nenhum cientista tem qualquer alternativa ou melhor “certidão de nascimento” para a Terra ou o universo. Todas as estimativas científicas da idade da Terra e do universo requerem uma série de suposições. O pressuposto fundamental é o UNIFORMITARISMO, que é o ateísmo disfarçado de ciência, porque não assume nenhuma intervenção milagrosa na história[6]. Os cristãos não têm nenhuma razão para aceitar, e tem todas as razões para rejeitar, as suposições ateístas sobre o universo. A ressurreição de Jesus valida a exatidão da Bíblia, especialmente sua história da Criação e Queda. Nenhum estudioso da Bíblia desde que Jesus ressuscitou dos mortos tem autoridade para validar qualquer ponto de vista alternativo. Não devemos deixar ninguém roubar de nós este presente precioso que Deus nos deu na Bíblia, nem mesmo a falsa ciência evolucionista e ateísta.  Vamos continuar expondo sobre a existência de Deus. Quem criou Deus?Quem criou Deus? É uma pergunta com uma questão ilógica[7]. Se Deus criou o universo, que então criou Deus? essa pergunta é ainda mais ilógica. Pois quem tem o poder para criar o universo, não pode ser um ser criado. O cientista, escritor, editor da revista Creation e autor de vários artigos científicos com seu PhD em biologia, Dr. Don Batten escreve[8]: “Se um Deus criador precisa ter sido feito por um criador, esse criador também precisa de um criador que precisa de um criador … como uma cadeia infinita de dominós caindo, o que é uma impossibilidade”. Esta questão é a principal objeção que os ateus apresentam para justificar sua descrença. Bertrand Russell (1872–1970), um famoso filósofo britânico, em seu influente ensaio, Por que não sou cristão, apresentou isso como sua primeira objeção[9]. Os ateus de hoje repetem essa mesma objeção, incluindo Richard Dawkins (Deus um delírio) e o próprio Philip Adams da Austrália no Congresso Global de Ateus de 2010 em Melbourne, Austrália, que disse: “O grande argumento de Deus era que deveria haver uma Criação, um começo. …Mas minha objeção era simples. Se Deus foi o princípio quem começou Deus?[10]” O universo teve um começo; quase ninguém contesta isso, porque as leis da TERMODINÂMICA assim o exigem: o universo está se esgotando e não pode estar se esgotando para sempre, senão já teria se deteriorado completamente e ao haveria nenhum vestígio de matéria e energia. Nenhuma estrela ainda estaria produzindo energia, não haveria nada e não estaríamos mais aqui. Alguns propuseram um universo dando à luz a outro universo, mas, novamente, não pode haver uma série infinita de tais nascimentos e mortes de universos. Pois cada ciclo deve ter menos energia disponível do que o anterior e se isso tivesse acontecido por toda a eternidade, a morte de tudo já teria acontecido. O universo precisa de uma causa?O universo tem um começo e tudo que tem um começo foi causado, essa é uma lei invariável e irrefutável. Em um programa de TV do Discovery Channel que: “examina a criação do universo por meio dos comentários e opiniões do Professor Stephen Hawking”[11]. O objetivo do programa parece ser mostrar que o conceito de Deus é desnecessário para a criação do universo e, portanto, também para a vida. O Prof. Hawking passa a perguntar o que causou o aparecimento espontâneo do universo, e ele mesmo responde a essa pergunta com a seguinte resposta: “As leis da natureza nos dizem que nada causou o big bang.[12]” Isso, é claro, levanta o problema filosófico de se alguma coisa pode criar a si mesma, porque até que exista, não está em posição de causar a si mesma. A teoria do Big Bang já foi desmonta e revelada as suas fraquezas científicas e filosóficas no âmago do pensamento do big bang e as contradições às quais eles levam. Mesmo os físicos que são ateus obstinados estão abandonando a teoria do big Bang, devido a suas falhas cada vez mais evidentes em se adequar aos fatos conhecidos do universo. A revista cientifica; New Scientist[13] de janeiro de 2012, no artigo de Lisa Grossman e sobriamente intitulado / subtítulo: “Morte do cosmos eterno – do ovo cósmico ao multiverso infinito, todo modelo do universo tem um começo[14].” O cosmologista Alexander Vilenkin, da Tufts University, em Boston, explicou no início deste ano (2012), que a esperança nessas ideias “pode agora estar morta”. “Todas as evidências que temos dizem que o universo teve um início”. E assim, sob essa luz, como o editorial dessa edição especial da New Scientist, os físicos precisam responder ao problema: “Como você obtém um universo, completo com as leis da física, do nada?” A única maneira de evitar esse erro, que até mesmo grades apologistas cristãos cometeram[15] é crer na Palavra de Deus – desde o primeiro versículo. Mais uma vez o relato da criação em Gêneses mostra a superioridade intelectual da história do universo dada na Bíblia como base para nosso pensamento sobre o cosmos. Muitos milhões de pessoas, estão redescobrindo como pensar sobre o universo da única maneira que faz sentido – da perspectiva de Deus, à luz da história contada em Sua Palavra. Quem causou o universo?Esse é PRINCÍPIO DE CAUSALIDADE é tão fundamental que, se eu dissesse que a cadeira em que você está sentado, que deve ter tido um início, surgiu sem causa alguma, você poderia pensar com razão que preciso de uma avaliação psiquiátrica! Um dos princípios mais estabelecidos da lógica / ciência / realidade é o princípio da causalidade: algo que tem um começo tem uma causa suficiente. O princípio não é: ‘Tudo tem uma causa’; como o ateu Bertrand Russell o exprimiu. Não, o princípio é: ‘Tudo que tem um começo tem uma causa suficiente’. Um pensamento momentâneo confirma isso – algo que não teve começo não precisa de uma causa. Além disso, uma causa deve ser suficiente ou adequada. Se você disser que foi encontrado em um canteiro de repolho’, ou que uma cegonha te trouxe; essas não são uma explicação suficiente para sua existência. Os ateus de hoje, que gostam de usar palavras como ‘racional’, ‘razoável’ e ‘científico’ ao descrever suas crenças, acreditam que o maior de todos – o do universo – não teve qualquer causa! Alguns admitem que isso é um problema, mas afirmam que dizer ‘Deus fez isso’ não explica nada, porque então você tem que explicar de onde Deus veio. Mas será esta é uma objeção válida? Como foi a causa do universo?A causa do universo deve ter sido imaterial porque se a causa fosse material/ natural, estaria sujeita às mesmas leis de decadência que o universo. Isso significa que teria que ter tido um início próprio e você teria o mesmo problema que os ciclos de nascimentos e mortes de universos. Assim, a causa do início do universo foi super-natural, ou seja: não-material ou espiritual uma causa fora do espaço-matéria-tempo. Tal causa não estaria sujeita à lei da decadência e, portanto, não teria um começo. Ou seja, a causa tinha que ser um ESPÍRITO ETERNO. Além disso, a causa do universo precisava ser incrivelmente poderosa (onipotente, onisciente e onipresente). O tamanho e a energia vistos no universo juntos mostram claramente a necessidade de desse poder infinito; que tinha que haver uma causa suficiente. Isso é uma clara evidencia do Deus da Bíblia. A Bíblia revela o Criador do universo como: a) EternoDeus é eterno em duração. No Salmo 90:2, Moisés expressa esta verdade ao dizer: “Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus”. Esta passagem nos ensina que o mundo teve um começo, que deve a sua existência a Deus, o Criador, e que Deus já existia antes da formação do mundo. O Apostolo Paulo em 1 Timóteo 1:17 “Ora, ao Rei dos séculos(eterno), imortal, invisível, ao único Deus sábio, seja honra e glória para todo o sempre. Amém”. Divindade: Único Deus vivo verdadeiro. Reinado: Ele governa e sustenta todas as coisas. Eterno: Sem começo e fim; essa é a caraterística do único Deus. nenhuma outra criatura é eterna. Imortal: Que não está sujeito ao tempo e nem ao esgotamento. Invisível (Espirito): Não sujeito a matéria-espaço-tempo Inteligente: Ele tem toda a inteligência e conhecimento. Adorado: A ele faz todas as coisas para sua honra e gloria. b) Onipotente: Ele tem todo o poder.1 Crônicas 29:10-12 “Davi louvou o Senhor na presença de toda a assembleia, dizendo: “Bendito sejas, ó Senhor, Deus de Israel, nosso pai, de eternidade a eternidade. Teus, ó Senhor, são a grandeza, o poder, a glória, a majestade e o esplendor, pois tudo o que há nos céus e na terra é teu. Teu, ó Senhor, é o reino; tu estás acima de tudo. “A riqueza e a honra vêm de ti; tu dominas sobre todas as coisas. Nas tuas mãos estão a força e o poder para exaltar e dar força a todos. (b) Onisciente: Ele sabe tudo. Isaías 46:9,10 Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim. Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade. (c) Onipresente: Está em todo o lugar. Salmos 139.1-6 e 17,18 Provérbios 15:3 “Os olhos do SENHOR estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons”. Jeremias 23:23-24 Porventura sou eu Deus de perto, diz o SENHOR, e não também Deus de longe? Esconder-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? diz o SENHOR. Porventura não encho eu os céus e a terra? diz o SENHOR. Observe então que a Bíblia diz: “No princípio criou Deus os céus e a terra” (Gênesis 1:1). Aqui, Deus como os atributos; (eterno, todo poderoso, onisciente, e onipresente; criou o próprio tempo-espaço-matéria. Somente Aquele que está fora do tempo, isto é, atemporal ou eterno, poderia fazer isso. Além disso, a causa do universo precisava ser incrivelmente poderosa; o tamanho e a energia vistos no universo juntos falam desse poder; tinha que haver uma causa suficiente. Agora, perguntar de onde veio alguém que é eterno, alguém que não teve começo (‘Quem criou Deus?’) É como perguntar: ‘Com quem é casado o solteiro?’ É uma questão irracional. A Bíblia corresponde à realidade, o que não é surpreendente quando consideramos que Ele afirma ser do próprio Criador, a causa ultima de todas as coisas. Como surgiu a vida?Aqueles que rejeitam o Criador não apenas precisam acreditar que a matéria surgiu sem qualquer causa; eles também precisam acreditar que a própria vida surgiu sem uma causa adequada e isso é ilógico. Mesmo a vida unicelular mais simples é estupendamente complexa. Sim, o ser vivo mais simples teria que possuir máquinas para se criar! O PHD em química e física e Espectroscopista; Dr. Jonathan D. Físico Químico seu artigo: “Design em organismos vivos (motores: ATP sintase), ele fala das engenhosidades dessas NANOMAQUINAS DA VIDA. De onde eles teriam vindo? Nas criaturas de hoje, suas instruções estão no projeto (o DNA) da própria criatura. No entanto, antes da ‘primeira coisa viva’, o projeto não existiria! Será que os projetos das células poderiam se formar antes que a primeira célula surgisse? Pode um sistema de decodificação (um conjunto muito complexo de máquinas programadas em seu próprio direito) existir antes do código para sua própria construção?”[16] a) Usina elétrica da vida?Dentro de cada célula existem motores que geram energia para a célula usar na forma de uma substância chamada ATP (trifosfato de adenosina). Cada coisa viva no planeta Terra (incluindo as plantas) usa ATP como energia. Parar a produção de ATP em seu corpo causa a morte (o cianeto funciona dessa forma)! É essencial para a ‘vida’. O ATP é formado por um incrível motor molecular chamado ATP sintase. Ele gira a cerca de 10.000 rpm para gerar ATP em suas células. É a menor máquina já vista e está muito além de nossa capacidade de criar[17]. 4 (Veja a animação no Yotube.) https://www.youtube.com/watch?v=W3KxU63gcF4&t=37s b) Robôs Cinesinas?Cada célula com um núcleo também tem ‘trabalhadores gerais’ na forma de robôs genéticos em miniatura chamados ‘ cinesinas[18] ‘. Veja animação no youtube: https://www.youtube.com/watch?v=kOeJwQ0OXc4 Trata-se de uma família de minúsculas máquinas biológicas que transportam material nas células. Eles trazem coisas para determinados locais e removem peças que não deveriam estar lá. Eles realmente são robôs orgânicos! Surpreendentemente, as cinesinas estão dentro de cada planta multicelular e célula animal na Terra! (Mesmo as leveduras unicelulares têm cinesinas.) Os ateus e evolucionistas devem explicar como as células semelhantes às bactérias desenvolveram o sistema de transporte de cinesina para explicar sua presença em organismos mais complexos. Considerando que é improvável que um sistema incompleto tenha qualquer benefício, esse é um grande problema para a evolução[19]. 5 Para ver uma representação em vídeo alucinante de alguns dos funcionamentos internos da célula, visite multimedia.mcb.harvard.edu e pergunte-se: esses mecanismos poderiam acontecer por acaso?[20] c) A realidade da criação.No “mundo real”, a ideia de robôs, motores e fornos montados por acidente seria motivo de riso. Mas por causa do compromisso dos evolucionistas com processos puramente naturais, é considerado possível para a gênese da vida! Quando a teoria da evolução de Charles Darwin se tornou popular, os cientistas sonhavam em explorar o funcionamento interno da célula. Considerado nada mais do que uma simples ‘bolha’, eles sentiram que a primeira criatura unicelular deve ter sido fácil de formar por acaso. Agora sabemos que a construção de uma casa empalidece em comparação. Lembre-se de que ainda não examinamos a superfície do quão complexa realmente é a célula mais simples. Poderia algo tão imensamente complicado se formar por acaso? O tempo não resolverá o problema; quanto mais tempo você tem, mais máquinas se desgastam e quebram; eles não se formam a partir de sucata. d) criados com alta tecnologia.Nossa sociedade adora tecnologia. Quanto mais modernas e ‘high-tech’ as ​​coisas são, mais as pessoas as valorizam. Queremos computadores mais rápidos e eficientes. Ficamos intrigados com naves espaciais que viajam para a lua, submarinos mergulhando a quilômetros de profundidade e filmes com efeitos especiais ultra-reais! Quando vemos tecnologia avançada, entendemos que é preciso mentes inteligentes para fazê-la. A forma de vida mais simples da Terra é mais avançada do que qualquer tecnologia que provavelmente alcançaremos em breve, ou talvez nunca alcançaremos tamanho saber Nada que feito pelo homem se compara às coisas vivas. Por que então as pessoas inteligentes ao redor do mundo não estão dispostas a acreditar que existe um Deus muito mais inteligente do que elas, Quem as criou? Porque acreditar em Deus significa que eles também devem acreditar e obedecer às regras que Ele nos deu. Isso também significa que não é certo e errado no mundo e que as pessoas não podem fazer o que quiser sem preocupação com as consequências (de julgamento). e) A ciência pode explicar Deus.falando isso de outra forma: “Se soubéssemos então o que sabemos agora, as pessoas creriam em Deus? Se eles soubessem na época de Darwin o que sabemos agora, milhões de pessoas teriam dado as costas a Deus por acreditarem que ‘acabaram de evoluir’? Será que tantos negariam a Bíblia e o verdadeiro Criador de todas as coisas, Jesus Cristo? Quanto mais aumenta o conhecimento do funcionamento complexo da célula, menos crível se torna a história da evolução. Descobertas recentes na ciência celular levaram a credulidade da maioria das pessoas ao ponto de ruptura com a teoria da evolução. Eles estão cada vez mais colocando a teoria da evolução onde sempre deveria estar; no reino da ficção científica! Mesmo com todas as provas de Designer inteligente, as pessoas como querer crer e confiar em Deus? A matemática evidencia a criação.Uma simples e humilde bactéria está cheia de NANOMÁQUINAS[21] incrivelmente sofisticadas de que precisa para viver[22]. Uma célula precisa de no mínimo mais de 400 proteínas diferentes para fazer as máquinas que são absolutamente essenciais para a vida.[23] Como essas máquinas baseadas em proteínas poderiam se produzir, mesmo se todos os ingredientes certos cerca de 20 aminoácidos diferentes, mas muitos de cada) pudessem se auto fazer? Os aminoácidos, geralmente milhares deles, precisam ser unidos na ordem correta, logica, racional; para que cada proteína funcione. Pense em uma máquina essencial que copia as instruções do DNA para fazer cada proteína[24]. Então, vamos pegar apenas um componente de proteína dessa máquina, menos de 10% do total. Esta proteína tem 329 aminoácidos de comprimento. Qual seria a chance de obter essa proteína por acaso, supondo que os ingredientes de aminoácidos corretos, e apenas os corretos, estivessem presentes? Calcule desta forma: 1/20 x 1/20 x 1/20… 329 vezes![25] Esta é uma probabilidade de 1 em 10 elevado 428 … um número com 428 zeros após o 1! Mesmo se cada átomo do universo (10 elevado à 80 – um número com 80 zeros) representasse “um experimento” para cada vibração molecular possível (10 elevado à 12 por segundo) para a suposta idade evolutiva do universo (14 bilhões de anos = 10 elevado a 18 segundos), isso permitiria ‘apenas’ 10 elevado a 110 experimentos. Esse é um longo caminho, de um número que equivale a infindos universos (10 elevado a 80) para se ter o fantasma de uma única chance; de obter apenas esta única proteína de se formar[26], sem falar nas mais de 400 outras necessárias. Ficamos maravilhados com os cientistas que estão descobrindo a nanotecnologia nos seres vivos e é um empreendimento surpreendente. Mas e Aquele que inventou essas coisas? Ele é muito mais inteligente? Não é de admirar que Richard Dawkins admita que os cientistas podem nunca descobrir como a vida pode surgir por processos naturais. No entanto, ele rejeita a explicação da criação pela razão falaciosa, que questiona a existência de Deus. Agora, que tipo de causa não criada; é suficiente para explicar a origem da vida? A causa, incausada, sobrenatural, toda poderosa, sendo um ser incrivelmente inteligente – muito além de nossa inteligência. Ficamos maravilhados com os cientistas que estão descobrindo a nanotecnologia nos seres vivos – e é um empreendimento surpreendente. Mas e Aquele que inventou essas coisas? Ele é muito mais inteligente? Essas são exatamente as características do Deus que a Bíblia revela. Nós sabemos o “suficiente”, seja por meio das ciências históricas, operacionais ou pela simples observação, sobre o Criador e Sua criação para sermos “indesculpáveis”. Romanos 1: 18-22 diz: “Pois a ira de Deus é revelada do céu contra toda impiedade e injustiça dos homens, que por sua injustiça suprimem a verdade. Pois o que pode ser conhecido sobre Deus é claro para eles, porque Deus o mostrou a eles. Pois seus atributos invisíveis, a saber, seu poder eterno e natureza divina, foram claramente percebidos, desde a criação do mundo, nas coisas que foram feitas. Então eles estão sem desculpa. Pois embora conhecessem a Deus, não o honraram como Deus nem lhe deram graças, mas se tornaram fúteis em seus pensamentos e seus corações tolos escureceram. Alegando ser sábios, eles se tornaram tolos … ” E aqui a Bíblia explica por que pessoas inteligentes optam por acreditar em coisas impossíveis e absurdas – que primeiro o universo, depois a vida, simplesmente surgiu sem nenhuma causa adequada. Os crentes não aceitam que um efeito pode existir sem uma causa adequada, pois admitir isso é contra toda logica e verdade. É estupidamente incoerente acreditar que que o tempo aleatório, o acaso; poderia ter dado origem a tudo, de forma racional, planejada e cheia de designer. Achamos difícil compreender como tantas pessoas inteligentes (algumas não tão inteligentes, é claro) poderiam acreditar que todo o intrincado design biológico do mundo. Até mesmo o funcionamento de máquina de muitos sistemas biológicos moleculares, poderia surgiram sem nenhuma inteligência envolvida. Aqueles que não creem na criação; optam por aceitar ilogicamente que os dois ‘grandes começos’ (universo e a vida) não tiveram causa suficiente, ao invés de humildemente reconhecer e honrar seu Criador. CONCLUSÃO A verdade é que existe apenas um número limitado de coisas criadas, embora o universo e imenso; e se tudo o que temos fossem coisas criadas para nos ocupar na eternidade, poderíamos acabar nos entediando. Mas o que é maravilhoso na eternidade é que estaremos na presença de Deus, que é inesgotável em Sua glória e bondade. Milhões de anos depois de ressuscitarmos, ainda estaremos descobrindo novos patamares de Sua glória e as profundezas de Sua bondade, e teremos novas coisas pelas quais louvá-Lo. Deus é o que torna a eternidade alegre para nós. Ele nos criou com a necessidade de ter coisas novas para aprender e descobrir, e na ressurreição essa necessidade será satisfeita de maneiras que nem sequer podemos imaginar nesta vida. Podemos imaginar que se esta vida durasse para sempre, seria horrível, porque este mundo caiu, e nós caímos, e nosso relacionamento com Deus, embora estejamos reconciliados com Cristo, ainda não é o que será na Ressurreição (ou, pelo menos, não se manifesta como será). Deus nos satisfará como crentes para sempre, e como sempre teremos mais a descobrir sobre Seu caráter, nunca ficaremos sem coisas novas para experimentar. 2 Coríntios 5:17 “Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” [1] Artigo escrito por Alexander Williams, disponível em: https://creation.com/bible-wins-time-war [2] O problema de Deus: alternativas ao fundamentalismo. [3] Polebridge Press, Califórnia, EUA, de 2006, citado em Keith MacDonald, definindo Deus na 21 st século, The West Australian, 18 de novembro de 2006. Folhas Dr foi desafiado por autoridades da igreja, que afirmam que o artigo de jornal foi ‘deliberadamente malicioso’. Leaves diz que apóia ‘o anglicanismo inclusivo e a diversidade teológica da Diocese de Perth’. Veja: Uma resposta à revisão enganosa de Keith MacDonald ( Austrália Ocidental ) do livro de Nigel Leaves, <www.perthanglicans.com.au/PDFs/Leaves281106.pdf> [4] Livingston, D., Jesus sobre a infalibilidade das Escrituras , <www.creation.com/jesus_bible>. [5] Perguntas e Respostas sobre Jesus Cristo, Sua Ressurreição , <creation.com/res> [6] Veja: Amazing admission , Creation 20 (3): 24, 1998, <creation.com/lewontin> [7] Texto adaptado e basea no artigo do PHD Dr. Don Batten, disponível em  https://creation.com/who-created-god e biografia: https://creation.com/dr-don-batten  consulta em 27/10/201 [8] https://creation.com/who-created-god [9] Bertrand Russell é respeitado por sua habilidade em lógica e filosofia, especialmente quando aplicada à matemática, mas esse discurso retórico contra Deus não é de todo lógico [10] Adams, P., The atheist delusion (uma versão editada de um discurso que Phillip Adams fez na Convenção Global Ateu de 2010); abc.net.au/news/stories/2010/03/19/2850137.htm [11] Em parte com a voz gerada por computador do Prof. Hawking, e em parte com o ator de som mais majestoso Benedict Cumberbatch o substituindo. [12] Para uma discussão mais aprofundada, consulte Sarfati, J., Refuting Compromise , Creation Book Publishers, Atlanta, 2011, pp. 175-76 [13] Editorial: No início…, New Scientist 213 (2847): 3, 14 de janeiro de 2012 [14] Grossman, L., Morte do cosmos eterno, New Scientist 213 (2847): 6–7, 14 de janeiro de 2012 [15] Ver Sarfati, J., Refuting Compromise [atualizado e expandido] uma refutação bíblica e científica do criacionismo progressivo (bilhões de anos), popularizada pelo astrônomo Hugh Ross , Creation Book Publishers, 2011 [16] Para obter mais informações, consulte o tópico de perguntas e respostas ‘ Origem da vida ‘ creation.com/origin. https://creation.com/design-in-living-organisms-motors-atp-synthase [17] Sarfati, J., Design in living organismos (motores) , Journal of Creation 12 (1): 3-5, 1998, creation.com/motor. [18] As cinesinas são motores protéicos que têm a capacidade de se locomover usando microtúbulos como trilhos. … As proteínas dessa superfamília têm como único elemento unificador o domínio motor, que tem a capacidade de atrelar a hidrólise de ATP a modificações espaciais em sua estrutura. [19] Ver também Sarfati, J., More maravilhoso maquinismo: ‘DNA scrunching’ , Journal of Creation 21 (1): 4-5, 2007; creation.com/scrunching. [20] Para ver uma representação em vídeo alucinante de alguns dos funcionamentos internos da célula, visite multimedia.mcb.harvard.edu [21] Motor da a ATP sintase disponível: https://www.youtube.com/watch?v=W3KxU63gcF4&t=37s Esta animação mostra a ATP sintase em funcionamento. Ela é baseada em uma incrível série de descobertas científicas. Somente as cores tiveram liberdade artística. O ATP (ou adenosina trifosfato) é a moeda energética da célula. É produzida por um minúsculo motor rotatório molecular, girando a até 7.000 rpm. São tão pequenos que 100 mil deles ficariam lado a lado em 1 milímetro. Um fluxo de prótons gira o motor, ao contrário dos motores elétricos feitos pelo homem, que usam elétrons. Esta parte da enzima é onde a adenosina trifosfato é combinada com um íon fosfato na presença de um catalisador para produzir ATP, que é, então, liberado, dando início ao próximo ciclo. Uma visão da parte de cima da enzima mostra a operação em sequência. Quase todos os processos bioquímicos no corpo exigem ATP. Essa nano-máquina exibe todas as marcas de um projeto super-inteligente. O ATP é indispensável para a vida, e muitos desses motores seriam necessaries antes que a primeira célula pudesse existir — uma impossibilidade evolutiva. creation.com/portuguese [22] Smith, C., Viagem fantástica: pode a teoria da evolução resistir ao teste da ciência moderna?, Creation 30 (1): 20–23, 2007; creation.com/fantastic-voyage [23] Este é o mínimo necessário para a vida auto-reproduzida, o que é necessário antes que a evolução possa, mesmo teoricamente, começar. Ver Sarfati, J., How simple can life be? 14 de fevereiro de 2006 [24]RNA polimerase; consulte www.mun.ca/biochem/courses/3107/Lectures/Topics/RNAP_bacterial.html. Retorne ao texto. [25] Há um pouco de flexibilidade na ordem, então poderia ser um pouco menos que 329, mas não muito menos, e escolhi apenas 10% de uma máquina molecular para ilustrar o ponto. Para um estudo detalhado de quanta flexibilidade existe na ordem dos aminoácidos para uma proteína funcional, consulte: Truman, R., The ubiquitin protein: chance or design? Journal of Creation 19 (3): 116–127, 2005; creation.com/ubiquitin. [26] Mesmo se o universo fosse 10 vezes maior e 10 vezes mais velho, isso significa apenas 10 112 experimentos. Não importa como você balança os números, o número de experiências possíveis é muito curto.
Related Media
Related Sermons