Faithlife Sermons

PANORAMA SOBRE O LIVRO DOS REIS

Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 1 view
Notes
Transcript

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

Hoje nós temos em mãos dois livros, mas esses dois livros eram a princípio um único livro. A divisão é feita na versão grega do A.T (septuaginta).
AUTORIA:
Não se sabe ao certo quem foi o escritor (es) do livro dos reis
O Autor fez uso de alguns documentos históricos na compilação do Livro (1RE 11: 41; 14: 19; 14: 29)
A compilação do livro provavelmente aconteceu na época do exílio da babilônia e cobrem um período de cerca de 425 anos da historia do povo de Deus no A.T.
PROPÓSITO
Fornecer uma narrativa (não exaustiva) da Monarquia em Israel, em um período que abrange o final da vida de Davi e vai até o exílio da Babilônia (especificamente no período em que o Rei Jeoaquim é libertado do carcere).
A DIVISÃO QUE VAMOS UTILIZAR
O Reino unificado sob o governo de Salomão (1RE 2: 12-11: 43)
O Reino de Israel (1RE 12- 2RE 17)
O Reino de Judá (1RE 12- 2RE 25)
O REINADO DE SALOMÃO
No final de sua vida Davi da conselhos ao filho que viria a ser o próximo Rei em Israel (1RE 2: 1-4):
Seja homem (não seja um moleque, em tempos em que a masculinidade tem sido deixada de lado e distorcida)
Ande nos caminhos do Senhor (LEI DE MOISÉS). Esta não era uma orientação nova (DT 17: 18-20); De fato, O Rei tinha um papel muito importante, ele deveria governar como representante do verdadeiro Rei de Israel, ou seja, o próprio Deus.
Davi faz menção as palavras do Senhor ditas a ele anteriormente (2SM 7: 14-17). Palavras que vão se cumprir inicialmente, mas não perfeitamente, em Salomão.
Salomão se torna então o 3° Rei de Israel (12 tribos)
O Reinado de Salomão é descrito como um reinado de prosperidade (1RE 4: 20-28), e ele é descrito como um homem de grande sabedoria (4: 29).
Salomão é o responsável pela construção do templo, e ao contruí-lo ele reconhece que Deus estava cumprindo o que prometera a Davi (8: 20-21).
Em sua oração de consagração do templo, Salomão reconhece a necessidade da misericórdia de Deus (8: 33-34). O sucesso do povo dependia da graça e misericordia de Deus, Salomão não recorre a aliança do Sinai, mas a aliança com Davi.
A resposta de Deus (9: 1-9)
Tudo parece muito bonito e perfeito até aqui, mas Salomão demonstra que estava longe de ser um Rei perfeito, um Rei que andava nos caminhos do Senhor, que obedecia a Lei de Moisés (11: 1-12)
Salomão não foi como seu Pai Davi (11: 33)
Nos temos aqui o inicio de um declínio na história do povo de Deus no A.T
Observem o motivo pelo qual Deus não tiraria totalmente o reinado da linhagem de Salomão (11: 12-13, 34-36). A aliança feita com Davi permaneceria de pé.
O REINO DIVIDIDO
Roboão, filho de Salomão, torna-se rei em seu lugar (1RE 11: 43)
A tola atitude de Roboão (1RE 12: 1-14)
No entanto, é importante destacar que Deus estava soberanamente por detrás disso (1RE 12: 15). Ele usa a tolice de Roboão para cumprir sua palavra (11: 11).
O Reino do Norte fica com Jeroboão e o Reino do Sul fica com Roboão (12: 20).
A partir daqui o livro dos reis apresentará de forma sincronizada fatos (selecionados e sucintos) sobre os reinados dos reis de Israel e de Judá.
O REINO DE ISRAEL
Jeroboão passa a reinar, e uma das suas primeiras atitudes foi introduzir a idolatria em Israel, com um culto que tinha “semelhanças” com o culto instituído por Deus (1RE 12: 25-33).
É um ponto de destaque que ele faz isso mesmo tendo ouvido do próprio Deus as palavras (11: 37-38)
PERGUNTA: Podemos encontrar em algumas igrejas um cenário semelhante ao cenário criado por Joroboão?
As ações de Jeroboão foram tão abomináveis diante de Deus, que ele passa a ser considerado o padrão daquilo que é mau, pecaminoso e que não presta (1RE 16: 1-3; 25-26; 2RE 3: 1-3)
Uma informação importante sobre o Reino do Norte é a de que ele teve 9 dinástias (reis pertencentes a mesma família), e que muitos deles subiram ao poder através de assassinatos (2RE 15: 8-30).
De uma forma geral podemos classificar os Reis de Israel como:
Homens que não agradaram a Deus (nenhum é elogiado)
Homens perversos (1RE 21: 1-15)
Homens que não confiavam em Deus (2RE 15: 19)
Homens idólatras (1RE 22: 52-54)
A decadência observada na liderança refletia a decadência geral que havia em Israel (espiritual, moral, social e política). Lendo os profetas isso fica claro.
Essa decadência vai, em meados do 8° século, trazer uma terrível consequêcia a Israel (2RE 15: 17- 17: 6, 24)
A Ascensão da Assíria X Decadência em Israel.
A queda de Samaria (origem dos samaritanos)
O triste fim do Reino do Norte.
O REINO DE JUDÁ
Uma informação muito importante sobre o Reino do Sul é a de que ele teve somente uma dinastia. PERGUNTA: Qual foi essa dinastia?
Com exceção de uma mulher que reina (2RE 11: 1-3)
Mas o fato dos reis que reinaram em Judá serem da linhagem de Davi, não significa que todos eram iguais a ele (Davi é usado como o padrão):
Existiram reis que andaram nos caminhos dos reis de Israel (2RE 8: 25-27)
Existiram reis que não confiaram no Senhor e também eram idólatras (2RE 16: 7)
Mas também existiram reis que andaram nos caminhos de Davi, homens como Ezequias e Josias foram reis que reformaram o culto em Judá, atentaram para o livro da lei de Moisés, homens que não foram perfeitos, mas que são caracterizados da seguinte maneira (2RE 18: 1-3; 22: 1-2).
No entanto, o A.T faz questão de mostrar que Judá não aprendeu com aquilo que tinha acontecido com sua irmã (EZEQUIEL). Aquela decadência vista em Israel passou a ser vista também em Judá.
Como consequência Judá também é levada em cativeiro (2RE 25: 8-11)
POR QUE TUDO ISSO VEIO A ACONTECER COM ISRAEL E JUDÁ?
Não é fácil muitas vezes entender como essas coisas vieram a acontecer com o povo de Deus no A.T.
Para a compreensão de tudo isso é necessário que voltemos a um capítulo essencial para a interpretação dos fatos ocorridos no A.T. Este capítulo é (DT 28: 47-52, 62-64).
Os cativeiros foram resultados das maldições da aliança, é extamente isso o que é dito pelo livro dos reis (2RE 17: 7-12; 24: 1-4).
DEUS ALERTOU O POVO: O MINISTÉRIO DOS PROFETAS
Gostaria de ler um texto (AM 3: 6-7)
O livro dos reis apresenta o ministério de importantes profetas do A.T (ELIAS; ELISEU; ISAÍAS).
Homens que realizaram milagres, ressuscitaram mortos, mas cujo principal ministério era trazer a palavra de Deus ao povo (2RE 17: 13-15).
O povo se recusou a ouvir o Senhor, e as consequencias vieram.
PERGUNTA: Como podemos aplicar este ensino hoje?
CRISTO EM REIS
Quando lemos as narrativas sobre os reis, nós encontramos reis infiéis a Deus, reis tolos cujas atitudes trouxeram terríveis consequências ao povo. Em Israel nenhum dos reis escapou, Em Judá alguns foram bons reis, mas imperfeitos.
Com o cativeiro de Judá, nós precisamos perguntar sobre o que há de acontecer com a aliança de Deus com Davi.
Havia uma expectativa de que Deus levantaria um Rei, da linhagem de Davi, e sob a sua liderança Israel seria restaurada (SL 2: 6; IS 11: 1-5; AM 9: 11; MQ 5: 2)
Quando chegamos no N.T, nós encontramos essas promessas se cumprindo em Jesus (AT 2: 29-36)
Jesus é o verdadeiro Rei, aquele que é fiel a Deus, aquele que governa com justiça, o descendente de Davi que reinará para todo sempre.
É sob a liderança desse Rei que nós caminhamos neste mundo, sabendo que ainda aguardamos a consumação deste Reino.
Related Media
Related Sermons