Faithlife Sermons

2 Pe 1.12-15 | IPVM no Lar

Exposição 2 de Pedro   •  Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 10 views

Todo o conteúdo desse estudo, foi extraído do Comentário Epistolas de Pedro e Judas, da Cultura Cristã. Aqui você encontra um breve resumo de 2Pe 1.12-15

Notes
Transcript

2 Pe 1.12-15 | IPVM no Lar

12 Por esta razão, sempre estarei pronto para trazer-vos lembrados acerca destas coisas, embora estejais certos da verdade já presente convosco e nela confirmados.
13 Também considero justo, enquanto estou neste tabernáculo, despertar-vos com essas lembranças,
14 certo de que estou prestes a deixar o meu tabernáculo, como efetivamente nosso Senhor Jesus Cristo me revelou.
15 Mas, de minha parte, esforçar-me-ei, diligentemente, por fazer que, a todo tempo, mesmo depois da minha partida, conserveis lembrança de tudo.
Pedro informa aos seus leitores que ele próprio está prestes a deixar seu corpo físico e, assim, entrar no reino eterno de Jesus Cristo, mas antes de partir deste mundo ele deseja estar absolutamente certo de que seus leitores conhecem a verdade.
Ele os faz lembrar mais uma vez.
12 Por esta razão, sempre estarei pronto para trazer-vos lembrados acerca destas coisas, embora estejais certos da verdade já presente convosco e nela confirmados.
Do seu ponto de vista como apóstolo de Jesus Cristo, Pedro expressa seu interesse e preocupação com o bem-estar espiritual da igreja. Ele vê a vida da igreja em relação à verdade da Palavra de Deus.
a. Por esta razão, sempre estarei pronto para trazer-vos lembrados acerca destas coisas,”.
Mesmo que os cristãos tenham um conhecimento básico da verdade, Pedro acha necessário fazê-los lembrar.
Nesse ponto, o grego causa uma certa dificuldade para os tradutores. Com efeito, o verbo grego traduzido como “lembrarei” na New International Version é um futuro duplo. Eis uma versão que capta melhor a idéia: “É por isso que estou continuamente relembrando as mesmas verdades para vocês” (JB).
Seja qual for a época ou o lugar em que os crentes lerem esta carta, eles serão lembrados das palavras que Pedro escreveu.
O conteúdo dessa carta, portanto, serve de lembrança sobre a verdade da revelação de Deus.
b.embora estejais certos da verdade já presente convosco e nela confirmados.”.
O que são as coisas que os leitores já sabem?
Certamente são as verdades sobre as quais Pedro escreve na primeira parte desse capítulo.
Ele não está se dirigindo a recém-convertidos, mas a cristãos que foram plenamente doutrinados nas verdades do evangelho.
13 Também considero justo, enquanto estou neste tabernáculo, despertar-vos com essas lembranças,
14 certo de que estou prestes a deixar o meu tabernáculo, como efetivamente nosso Senhor Jesus Cristo me revelou.
Observe que Pedro fala de modo pastoral e pessoal e com sua autoridade apostólica.
Ele está convencido de seu dever de ajudar as pessoas a se lembrarem daquilo que aprenderam.
Uso do verbo "despertar-vos" - A mente humana pode se acomodar e facilmente se tornar sonolenta. Pedro não está se referindo ao sono que é normal durante a noite, mas à falta de atenção.
A hora de despertar nossa mente chega pelo menos uma vez por semana, no Dia do Senhor, quando Deus, através de seus servos, se dirige a nós no culto.
Tabernáculo - Ao falar de seu corpo, Pedro lança mão de uma metáfora.
A ilustração é reveladora, pois uma casa oferece uma sensação de permanência, enquanto um tabernáculo é uma habitação temporária.
Pedro não dá nenhuma indicação de que despreza o corpo e glorifica a alma.
Pelo contrário, sua figura de linguagem transmite uma idéia de temporalidade.
Se, de acordo com a tradição, Pedro sofreu a morte de mártir nos últimos anos do reinado de Nero, calculamos que ele morreu na metade da década de 60. Nero cometeu suicídio em 9 de julho de 68 d.C.
Usando a expressão prestes, Pedro indica que o fim de sua vida virá subitamente.
como efetivamente nosso Senhor Jesus Cristo me revelou. ”.
Pedro não é guiado por uma premonição, mas por uma revelação clara dada a ele por Jesus Cristo.
15 Mas, de minha parte, esforçar-me-ei, diligentemente, por fazer que, a todo tempo, mesmo depois da minha partida, conserveis lembrança de tudo.
Observe essas questões:
Em primeiro lugar, Pedro usa a primeira pessoa do singular repetidamente em suas cartas.
Em sua primeira epístola, isso ocorre no último capítulo (5.1,12). Em sua segunda carta, ele o faz no primeiro e no terceiro capítulo (1.12,13,14,15; 3.1,2).
Pedro se dirige aos leitores de modo a demonstrar interesse pessoal por eles.
Em segundo lugar, o apóstolo demonstra uma preferência pela repetição. A ordem esforcem-se diligentemente, por exemplo, aparece no grego como substantivo em 1.5 e como verbo em 1.10 e 3.14 (empenhai-vos). Em 1.15 ele escreve o verbo no tempo futuro, como que fazendo uma promessa solene.
Em terceiro lugar, uma palavra-chave no versículo 15 é “partida”.
Esse é um termo que Pedro usa para descrever sua morte iminente.
Sem dúvida, ele ensina explicitamente que a morte é uma transição dessa vida aqui na terra para uma vida sem fim com Cristo.
Assim, ele vê a morte não como uma cessação, mas como uma partida.
Partida tem relação com início, não fim.
No Novo Testamento, essa expressão aparece em dois outros lugares (Lc 9.31 e Hb 11.22 [“fim”, NIV]), nos quais se refere a deixar esta vida.
Ao usar essa mesma palavra em seu comentário sobre a morte de Pedro, Irineu indica que conhecia essa passagem de 2 Pedro e considerou que a promessa implícita se referia ao Evangelho de Marcos”.52
Considerações práticas em 1.12–15
Depois de Jesus ter restaurado Pedro ao apostolado (Jo 21.15–19), Pedro exemplificou seu compromisso total com Jesus mesmo diante da morte iminente.
Por exemplo, na noite antes do julgamento de Pedro diante de Herodes Agripa I (At 12.1–19), “Pedro dormia entre dois soldados, acorrentado com duas cadeias” (v. 6). Ele estava dormindo pesado, de modo que o anjo que veio libertá-lo teve que tocar o lado de Pedro para despertá-lo (v. 7).
Pedro entregou-se completamente ao cuidado de seu Senhor e, assim, vivia sem preocupação ou medo. Ele dormia.
Em sua segunda epístola, Pedro demonstra a mesma confiança e segurança em Jesus.
Ele sabe que o Senhor o informou sobre sua partida iminente.
Para ele, o deixar esta vida é como despir-se. Ele parte para estar com Jesus, “o que é incomparavelmente melhor” (Fp 1.23).
Related Media
Related Sermons