Faithlife Sermons

Mateus 20.29-34

Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 6 views
Notes
Transcript

JESUS OUVE O CLAMOR DOS CEGOS DE JERICÓx
INTRODUÇÃO
Jericó era cidade bela, terra da palmeira
Mas havia um pobre homem nela com cruel cegueira
Não podia ver o sol brilhar por entre tantos galhos
Andava por um só caminho sem fazer atalhos
Lá havia boa acolhida em sua estalagem
Mas pra ele era sua vida capa de viagem
E quando ia embora o sol e vinha o frio vento
A capa era seu lençol e abrigo no relento
Mas Jesus passou ali e fez que o cego visse
Seu poder e seu amor e logo lhe pedisse
Que eu posso ver Senhor, enfim tanta beleza
E louvar a Deus, o autor da natureza
Em Jericó havia um movimento, havia muita gente
Mas ninguém gastava um só momento com um indigente
Só parava um segundo pra lhe dar pequena esmola
No entanto para ele mesmo ninguém dava bola
Mas Jesus passou ali e o cego deu um grito
Jesus tem compaixão de mim, pois estou aflito
E tendo que gritar mais forte do que a multidão
Jesus mudou a sua sorte lhe deu a visão
Sim Jesus passou por ali e passa por aqui
Convidando todo homem para ir a si
Mesmo que você não sofra de igual cegueira
Sem Jesus você não tem a vida verdadeira
Sim Jesus passou por Jericó e passa por aqui
2 cegos ou 1? (Mc e Lc falam de 1)
Entrando ou saindo de Jericó?
Clamar e gritar é a mesma palavra (krazo)
Clamar e gritar é a mesma palavra (krazo)
2 Jericós (nova e velha)
A estrada era perigosa ()
Multidão indo para a festa da Páscoa
não queria ser incomodada
A última oportunidade destes homens
não queria que o Mestre fosse interrompido
“Jericó era uma das cidades mais ricas da Judeia, mas isto não mudava o fato de que seus mendigos viviam em situações socioeconômicas muito baixas (se é que faziam parte da escala social) - eles eram ‘zés-ninguém’ que dependiam da compaixão dos transeuntes.” (KEENER)
A estrada era perigosa ()
O judaísmo permitia pedir esmolas em casos extremos de pobreza ou circunstância (cegueira era uma delas)
Cegueira maldição, pecado, rejeição?
1. CLAMOR OPORTUNO (v. 29)
Jericó uns 25 km abaixo de Jerusalém
Multidão indo para a festa da Páscoa
A última oportunidade destes homens
2. CLAMOR HUMILDE (v. 30a)
Eles sabiam que o próprio Jesus era humilde (Lc 18.37,38)
Assentados à beira do caminho
Eles não eram apenas cegos, mas também pediam esmolas.
O judaísmo permitia pedir esmolas em casos extremos de pobreza ou circunstância (cegueira era uma delas)
Cegueira maldição, pecado, rejeição?
Compaixão e misericórdia (eleeson)
3. CLAMOR CONFIANTE (v. 30b)
“Vai, a tua fé te salvou” ()
Jesus é Senhor, Filho de Davi
Jesus é misericordioso
Jesus é poderoso (havia feito muitos milagres)
“Imediatamente recuperaram a vista”
Mediante a sua vontade
Mediante o seu toque
4. CLAMOR PERSEVERANTE (v. 31)
Multidão indo para a festa
não queria ser incomodada
não queria que o Mestre fosse interrompido
queriam a instauração do reino em Jerusalém
Clamar e gritar é a mesma palavra (krazo)
Alguns estavam na expectativa de instauração do reino em Jerusalém
Alguns estavam na expectativa de instauração do reino em Jerusalém
Orar com intensidade (fortes desejos no coração)
A tua fé te salvou ()
Jesus é Senhor, Filho de Davi
Jesus é misericordioso
Jesus é amigo
Jesus é poderoso (Jesus havia feito muitos milagres)
“Imediatamente recuperaram a vista”
Mediante a sua vontade
Mediante o sua toque
5. CLAMOR ACOLHIDO (v. 32)
Parou (porque ele ouve o nosso clamor)
Chamou (porque ele alcança os seus filhos)
“Parou Jesus e disse: ‘Chamai-o. Chamaram, então, o cego dizendo-lhe: Tem bom ânimo; levanta-te, ele te chama.” ()
“Lançando de si a capa, levantou-se de um salto e foi ter com Jesus.” (Mc 10.50)
Perguntou (porque ele responde o nosso clamor)
“Que queres que eu te faça?” (Ele pergunta)
Compadeceu (porque ele conhece o nosso sofrimento) - ; ; ;
Movido de íntima compaixão (ARC)
Movido de íntima compaixão (ARC)
Correspondendo ao clamor para um Deus misericordioso
A compaixão é gerada pelo ver
A compaixão é gerada pelo ver
A compaixão levou à ação
A compaixão frutifica atos de bondade
A compaixão atos de bondade
Tocou-lhe os olhos
Tocou-lhe os olhos
Chamou-me, tocou-me.
6. CLAMOR FRUTÍFERO (v. 34)
Seguir - “E o foram seguindo” ()
Glorificar - “[…] tornou a ver e seguia-o glorificando a Deus.” ()
Testemunhar - “Também todo o povo, vendo isto, dava louvores a Deus.” ()
Jesus é Senhor, Filho de Davi
Jesus é misericordioso
Jesus é amigo
Jesus é poderoso
“Imediatamente recuperaram a vista”
7. CLAMOR DIFERENCIAL
Mediante a sua vontade
Os cegos mendigos de Jericó e os líderes religiosos de Jerusalém
Os dois cegos glorificam, os líderes de Jerusalém criticam a adoração
Mediante o sua toque
Os dois cegos glorificam, os líderes de Jerusalém criticam a adoração
Os dois cegos de Jericó clamam, os líderes de Jerusalém condenam
Os dois cegos têm a visão restaurada, os líderes de Jerusalém permanecem cegos
Sejamos verdadeiramente espirituais e não religiosos mortos dentro de um templo sem vida, uma adoração vazia e um coração longe de Deus.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Revisão dos pontos
Related Media
Related Sermons