Faithlife Sermons

O evangelho que choca 2

Atos  •  Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 1 view
Notes
Transcript

O evangelho que Choca 2

O ponto que Lucas quer focalizar, é o Deus que é adorado e louvado pelos homens, mesmo quando alguns cegos pelo pecado, tentam retirar dele a glória.
Ele nos apresenta um dialogo judiciário, onde de um lado estão as autoridades judiciarias e religiosas, e do outro Pedro e João. Entre acusações e perguntas de um lado e respostas e esclarecimentos do outro, se desenvolve a narrativa.
Atos dos Apóstolos 4.5–31 NTLH
No dia seguinte reuniram-se em Jerusalém as autoridades dos judeus, os líderes do povo e os mestres da Lei.Nessa reunião estavam também Anás, que era o Grande Sacerdote, Caifás, João, Alexandre e os outros que eram da família do Grande Sacerdote.As autoridades puseram os apóstolos em frente deles e perguntaram: — Com que poder ou em nome de quem vocês fizeram isso? Então Pedro, cheio do Espírito Santo, respondeu: — Autoridades e líderes do povo!Os senhores estão nos perguntando hoje sobre o bem que foi feito a este homem e como ele foi curado.Pois então os senhores e todo o povo de Israel fiquem sabendo que este homem está aqui completamente curado pelo poder do nome de Jesus Cristo, de Nazaré — aquele que os senhores crucificaram e que Deus ressuscitou.Jesus é aquele de quem as Escrituras Sagradas dizem: “A pedra que vocês, os construtores, rejeitaram veio a ser a mais importante de todas.” A salvação só pode ser conseguida por meio dele. Pois não há no mundo inteiro nenhum outro que Deus tenha dado aos seres humanos, por meio do qual possamos ser salvos. Os membros do Conselho Superior ficaram admirados com a coragem de Pedro e de João, pois sabiam que eram homens simples e sem instrução. E reconheceram que eles tinham sido companheiros de Jesus.Mas não podiam dizer nada contra os dois, pois o homem que havia sido curado estava ali de pé, junto com eles.Em seguida mandaram que Pedro e João saíssem da sala do Conselho e começaram a discutir o assunto.Eles diziam: — O que vamos fazer com estes homens? Pois todos os moradores de Jerusalém sabem que eles fizeram um grande milagre, e nós não podemos negar isso.Mas, para não deixar que a notícia se espalhe ainda mais entre o povo, vamos ameaçá-los, a fim de que nunca mais falem com ninguém a respeito de Jesus. Então os chamaram e ordenaram duramente que não falassem nem ensinassem nada a respeito de Jesus.Mas Pedro e João responderam: — Os senhores mesmos julguem diante de Deus: devemos obedecer aos senhores ou a Deus?Pois não podemos deixar de falar daquilo que temos visto e ouvido. Aí o Conselho Superior os ameaçou com mais dureza ainda e depois os mandou embora. O Conselho não pôde castigá-los porque todo o povo louvava a Deus por causa do que havia acontecido.O homem que foi curado por esse milagre tinha mais de quarenta anos. Quando Pedro e João foram soltos, voltaram para o seu grupo e contaram tudo o que os chefes dos sacerdotes e os líderes do povo haviam dito. Assim que eles ouviram isso, adoraram todos juntos a Deus, dizendo: — Senhor, tu és o Criador do céu, da terra, do mar e de tudo o que existe neles!Tu falaste por meio do Espírito Santo e do nosso antepassado Davi, teu servo, quando ele disse: “Por que as nações pagãs ficaram furiosas? Por que os povos fizeram planos tão tolos? Os seus reis se prepararam, e os seus governantes se ajuntaram contra o Senhor Deus e contra o Messias, que ele escolheu.” — De fato, Herodes e Pôncio Pilatos se juntaram aqui nesta cidade, com os não-judeus e com o povo de Israel, contra Jesus, o teu dedicado Servo que escolheste para ser o Messias.Eles se reuniram para fazer tudo o que, pelo teu poder e pela tua vontade, já havias resolvido que ia acontecer.Agora, Senhor, olha para a ameaça deles. Dá aos teus servos confiança para anunciarem corajosamente a tua palavra.Estende a mão para curar, a fim de que, por meio do poder do nome do teu dedicado Servo Jesus, milagres e maravilhas sejam feitos. Quando terminaram de fazer essa oração, o lugar onde estavam reunidos tremeu. Então todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a anunciar corajosamente a palavra de Deus.
V 5- 7
A preocupação dos Anciãos, autoridades e os escribas, era sobre a ameaça a suposta autoridade que eles tinham perante o povo.
Por isso sua pergunta é com que poder ou em nome de quem?
V 8-12
Tomados pelo poder do Espírito Santo respondem:
Os discípulos respondem, apontando o ato de bondade para com o homem curado, como resultado da ação daquele a quem eles haviam crucificado. Portanto o Jesus a quem eles não queriam reconhecer o poder que lhe foi concedido por Deus estava vivo e atuante no meio da sociedade. Isso os choca pois eles queriam os louros da autoridade naquela sociedade.
Ele não só é o detentor do poder, como também é nele que se encontra a salvação
V 13-18
Espanto toma conta do poder judiciario
1º pela ousadia demonstrada pelos apóstolos.
2º eles eram iletrados e incultos = o sentido aqui é que eles não tinham tido qualquer instrução formal com algum mestre da lei.
3º a prova viva do milagre era o homem que estava do lado dos apóstolos.
V 19-22
Ousadia de Pedro e João
Em vista do que vocês vêm e na presença da testemunha que temos aqui, fica claro que é melhor obedecer a Deus do que a vocês.
Por isso não nos calaremos pois fomos constituídos testemunhas de Jesus, que como vos dissemos anteriormente, vocês não o reconheceram como aquele de quem o AT falou, e não ficando por ai, pela vossa cede de poder e reconhecimento de autoridade o mataram crucificando-o pensando que assim o calariam.
Nós somos a continuação do seu ministério e o faremos ainda que isso possa nos custar a vida ou qualquer outros danos.
V 23-31
Relatório e Oração
1º ato de Pedro e João é compartilhar com os outros apóstolos e os discípulos como Deus agira por meio deles no sinédrio.
Em resposta ao relatório feito por eles, a Igreja ora a Deus. Interessante que o teor da oração não é para que Deus os livre de serem presos, ou de serem mortos, ou ainda de sofrerem qualquer perseguição, mas que lhes conceda mais ousadia para sem recear nada, continuassem a falar do viram e ouviram de Jesus.
Eles têm bem presente a o pensamento judaico, de que o Deus soberano tem tudo sobre o seu controlo, e por isso tudo o que lhes acontecesse, o seria com a permissão de Deus. Também tinham bem vivo em suas memórias a promessa feita por Jesus, que estaria com eles todos os dias até ao final dos tempos ().
Por isso com ousadia continuaram a pregar o evangelho.
Aplicação:
Evangelho: Querido amigo, se você nos visita hoje, eu gostaria de pensar contigo na resposta que podes dar a essa pergunta:
Como você tem vivido? Agradando a Deus ou aos homens?
Agradando a Deus ou aos homens?
Nós agradamos a Deus quando compreendemos que, Ele é o criador de todas as coisa. Fez tudo bom, mas o pecado cometido por Adão e do qual todos nós nos tornamos herdeiros, veio interromper a nossa comunhão e nos afastou do propósito do criador de viver para glorifica-lo. Porém pela sua graça, Ele mesmo escolheu nos regenerar, por meio de Cristo que morreu e ressuscitou para que fossemos reconciliados com Deus. Ao crer nisso, passamos a viver na esperança viva de que viveremos eternamente glorificando a Deus.
Igreja:
Precisamos em primeiro lugar pedir a Deus que nos encha de ousadia para que possamos responder, as pressões desse tempo hostil e que nos seduz a desobedecer a Deus, para vivermos os padrões que a cultura e a sociedade nos apresentam.
Adolescentes; em meio as muitas ofertas que recebem dos vossos colegas e amigos, para serem aceitos por eles, como por exemplo ver um video escondido atras da escola, ou fumar um cigarro e muito mais, procurem ser obedientes a Deus.
Jovens; cuidado com os caminhos que vocês seguem, o argumento é que tudo hoje em dia é normal, sexo antes do casamento, beber até cair nas queimas da fita e outras festas universitárias, viver juntos para saber se é mesmo a pessoa com quem queremos casar… a pergunta que precisamos fazer em meio a tudo isso é: a quem estarei agradando?
Adultos; paremos de nos conformar as muitas doutrinações que nos têm sido imposta por essa política do politicamente correto, onde a governação é feita em favor de uma minoria, argumentando que não podemos colocar pessoas de lado. Se for preciso ser chamado de homofobico porque eu estou a agradar a Deus, coloquemo-nos em frente e na posição de testemunhas e representantes do Reino de Deus, que não é regido por pecadores. A homosexualidade, a Ideologia de género, que passou a ser parte de uma disciplina obrigatória no nosso sistema de ensino básico, a legalização aborto, precisam ser denunciadas por nós como práticas que não contribuem para uma sociedade sadia e que atacam as bases familiares que sustentam a sociedade.
Conclusão:
Não se cale perante tais coisas, por querer ser aceito pelo homem, mas busquemos agradar a Deus, posicionando-nos como Igreja que refuta a tudo isso, porque queremos acima de tudo agradar a Deus.
Related Media
Related Sermons