Faithlife Sermons

Rosh HaShaná e Akedá

Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 1 view
Notes & Transcripts
R. Abahu disse: Por que nós tocamos o shofar? O Santo, bendito seja, disse: Soe diante de mim um shofar de carneiro para que eu possa lembrar em seu favor a akedá (amarração) de Yitschak, o filho de Avraham, e considerarei isto para vocês, como se vocês amarrassem a si mesmos diante de mim. (Rosh HaShaná 16a).
R. El’azar, em seguida, discursou sobre o verso: e houve um dia em que os filhos de Elohim vieram apresentar-se perante YHWH, veio também HaSatan entre eles. (). “Este dia, disse ele”, foi Rosh HaShaná, no qual o Santo julga o mundo. (Zohar 2:32b).
Jó 1.6 RA
Num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles.
Adam foi sentenciado e expulso do Gan Eden, e posteriormente se arrependeu. Quando? Também no 1º dia de Tishrei.
E um filho do amor nasceu para Avraham, e ele o nomeou de Yitschak. Então, o Príncipe Mastema veio a Elohim e trouxe sua animosidade contra Avraham por causa de Yitschak. (4Q225).
R. El’azar, em seguida, discursou sobre o verso: e houve um dia em que os filhos de Elohim vieram apresentar-se perante YHWH, veio também HaSatan entre eles. (). “Este dia, disse ele”, foi Rosh HaShaná, no qual o Santo julga o mundo. (Zohar 2:32b).
Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993), .
Assim sendo, este dia marca (i) a criação do homem, (ii) o dia em que o homem pecou, (iii) o dia em que o homem foi julgado pelo ETERNO e expulso do Gan Eden e (iv) o dia em que Adam se arrependeu (fez teshuvá) e foi perdoado pelo ETERNO. Estes são os motivos pelos quais o ETERNO escolheu este dia para marcar o Ano Novo e para julgar os homens.
R. El’azar, em seguida, discursou sobre o verso: e houve um dia em que os filhos de Elohim vieram apresentar-se perante YHWH, veio também HaSatan entre eles. (). “Este dia, disse ele”, foi Rosh HaShaná, no qual o Santo julga o mundo. (Zohar 2:32b).

R. El’azar, em seguida, discursou sobre o verso: e houve um dia em que os filhos de Elohim vieram apresentar-se perante YHWH, veio também HaSatan entre eles. (). “Este dia, disse ele”, foi Rosh HaShaná, no qual o Santo julga o mundo. (Zohar 2:32b).

R. El’azar, em seguida, discursou sobre o verso: e houve um dia em que os filhos de Elohim vieram apresentar-se perante YHWH, veio também HaSatan entre eles. (). “Este dia, disse ele”, foi Rosh HaShaná, no qual o Santo julga o mundo. (Zohar 2:32b).
Segundo os livros de Daniel (7:9) e Chanoch (1 Enoque 47:3), o ETERNO está assentado em seu trono de glória com os Livros da Vida (Sefer HaChayim) e da Morte (Sefer HaMávet) diante dele. Hoje é o dia em que o ETERNO está examinando as nossas obras! “Dá lifnei mi ata omed”: Saiba diante de quem você está de pé!
E um filho do amor nasceu para Avraham, e ele o nomeou de Yitschak. Então, o Príncipe Mastema veio a Elohim e trouxe sua animosidade contra Avraham por causa de Yitschak. (4Q225).
No Sefer HaYashar, a mesma acusação que HaSatan fez contra Yov é repetida em relação a Avraham, em termos muito semelhantes:

E um filho do amor nasceu para Avraham, e ele o nomeou de Yitschak. Então, o Príncipe Mastema veio a Elohim e trouxe sua animosidade contra Avraham por causa de Yitschak. (4Q225).

Hoje é dia em que devemos ter mais temor e tremor!
E um filho do amor nasceu para Avraham, e ele o nomeou de Yitschak. Então, o Príncipe Mastema veio a Elohim e trouxe sua animosidade contra Avraham por causa de Yitschak. (4Q225).
Capítulo 22:
Todo ano novo judaico, em Rosh Hashaná, nós proferimos a seguinte b’rachá: “que seu nome seja escrito no Livro da Vida”, e nós tocamos o shofar [chifre de carneiro].
46 E chegou o dia em que os filhos de Elohim se puseram diante de YHWH, e HaSatan também estava com os filhos de Elohim diante de YHWH [compare com ].
Mas por que nós sopramos o chifre de carneiro e não algum outro instrumento de sopro? E o que o shofar tem a ver com o Livro da Vida? Nós lemos no Talmud:
R. Abahu disse: Por que nós tocamos o shofar? O Santo, bendito seja, disse: Soe diante de mim um shofar de carneiro para que eu possa lembrar em seu favor a akedá (amarração) de Yitschak, o filho de Avraham, e considerarei isto para vocês, como se vocês amarrassem a si mesmos diante de mim. (Rosh HaShaná 16a).
47 E disse YHWH a HaSatan: De onde vens? E HaSatan respondeu a YHWH: De lá e cá na terra, e de andar para cima e para baixo nela [compare com ].
48 E disse YHWH a HaSatan: Qual é a tua palavra a respeito de todos os filhos da terra? E HaSatan respondeu a YHWH: Eu vi todos os filhos da terra que te servem e que lembram de ti quando necessitam de alguma coisa.
R. El’azar, em seguida, discursou sobre o verso: e houve um dia em que os filhos de Elohim vieram apresentar-se perante YHWH, veio também HaSatan entre eles. (). “Este dia, disse ele”, foi Rosh HaShaná, no qual o Santo julga o mundo. (Zohar 2:32b).
49 E, quando lhes dá aquilo que necessitam, ficam à vontade e abandonam a ti, e não se lembram mais de ti [compare com a acusação de HaSatan contra Yov, em ].
O relato da amarração de Yitschak é conhecido como o Akedá (). Tocamos o shofar para pedir a YHWH que se lembre em nosso nome da akedá. Mas por quê?
O Zohar ensina que HaSatan apresentou-se diante da corte do ETERNO, para acusar Yov, em Rosh HaShaná:
50 Viste a Avraham, filho de Terach, que, no começo, não tinha filhos, e ele te serviu e construiu altares para ti por onde quer que ia, e fez ofertas sobre eles, e proclamou continuamente o teu nome a todos os filhos da terra.
R. El’azar, em seguida, discursou sobre o verso: e houve um dia em que os filhos de Elohim vieram apresentar-se perante YHWH, veio também HaSatan entre eles. (). “Este dia, disse ele”, foi Rosh HaShaná, no qual o Santo julga o mundo. (Zohar 2:32b).
51 E agora que seu filho Yistchak nasceu, ele te abandonou, fez uma grande festa para todos os moradores da terra, e se esqueceu de YHWH.
Várias Hagadot conectam a cerimônia do sopro do chifre de carneiro no Ano Novo com o carneiro sacrificado no lugar de Yitschak, seguindo a opinião de que a Akedá ocorreu naquele dia[1].
52 Pois, dentre tudo o que ele fez, não te ofereceu coisa alguma; nem holocausto, nem oferta de paz, nem boi, cordeiro ou cabra, de tudo o que matou no dia em que seu filho foi desmamado.
53 Desde o nascimento de seu filho até agora, passados trinta e sete anos, não construiu nenhum altar para ti, nem te fez nenhuma oferta, pois viu que deste o que te pediu, e por isso te abandonou.
Sefer HaYashar Capítulo 22:
54 E disse YHWH a HaSatan: Porventura pensaste isso do meu servo Avraham? Porque não há ninguém semelhante a ele na terra, um homem perfeito e justo diante de mim, que teme a Elohim e evita o mal [comparece com ]; enquanto eu viver, se eu disser a ele: Trazei Yitschak, teu filho, diante de mim, ele não o esconderia de mim, e nem se eu lhe pedisse que traga diante de mim um holocausto do seu rebanho ou manada.
Capítulo 22:
55 E HaSatan respondeu a YHWH: Fala agora a Avraham como tu disseste, e tu verás se ele não transgredirá hoje e não rejeitará as tuas palavras [compare com ].
46 E chegou o dia em que os filhos de Elohim se puseram diante de YHWH, e HaSatan também estava com os filhos de Elohim diante de YHWH [compare com ].
47 E disse YHWH a HaSatan: De onde vens? E HaSatan respondeu a YHWH: De lá e cá na terra, e de andar para cima e para baixo nela [compare com ].
48 E disse YHWH a HaSatan: Qual é a tua palavra a respeito de todos os filhos da terra? E HaSatan respondeu a YHWH: Eu vi todos os filhos da terra que te servem e que lembram de ti quando necessitam de alguma coisa.
49 E, quando lhes dá aquilo que necessitam, ficam à vontade e abandonam a ti, e não se lembram mais de ti [compare com a acusação de HaSatan contra Yov, em ].
50 Viste a Avraham, filho de Terach, que, no começo, não tinha filhos, e ele te serviu e construiu altares para ti por onde quer que ia, e fez ofertas sobre eles, e proclamou continuamente o teu nome a todos os filhos da terra.
51 E agora que seu filho Yistchak nasceu, ele te abandonou, fez uma grande festa para todos os moradores da terra, e se esqueceu de YHWH.
52 Pois, dentre tudo o que ele fez, não te ofereceu coisa alguma; nem holocausto, nem oferta de paz, nem boi, cordeiro ou cabra, de tudo o que matou no dia em que seu filho foi desmamado.
53 Desde o nascimento de seu filho até agora, passados trinta e sete anos, não construiu nenhum altar para ti, nem te fez nenhuma oferta, pois viu que deste o que te pediu, e por isso te abandonou.
54 E disse YHWH a HaSatan: Porventura pensaste isso do meu servo Avraham? Porque não há ninguém semelhante a ele na terra, um homem perfeito e justo diante de mim, que teme a Elohim e evita o mal [comparece com ]; enquanto eu viver, se eu disser a ele: Trazei Yitschak, teu filho, diante de mim, ele não o esconderia de mim, e nem se eu lhe pedisse que traga diante de mim um holocausto do seu rebanho ou manada.
55 E HaSatan respondeu a YHWH: Fala agora a Avraham como tu disseste, e tu verás se ele não transgredirá hoje e não rejeitará as tuas palavras [compare com ].
E um filho do amor nasceu para Avraham, e ele o nomeou de Yitschak. Então, o Príncipe Mastema veio a Elohim e trouxe sua animosidade contra Avraham por causa de Yitschak. (4Q225).
E um filho do amor nasceu para Avraham, e ele o nomeou de Yitschak. Então, o Príncipe Mastema veio a Elohim e trouxe sua animosidade contra Avraham por causa de Yitschak. (4Q225).
Mastema é um dos nomes de HaSatan, e significa: inimizade, malevolência, animosidade, hostilidade, odioso, acusador, anjo de acusação.
O Rabino Louis Ginzberg afirma que várias Hagadot declaram que a Akedá ocorreu em Rosh HaShaná, e é por isso que em Rosh HaShaná é tocado o shofar de chifre de carneiro, para nos lembrar do carneiro que foi sacrificado no lugar de Yistchak, e assim YHWH confere o perdão de nossos pecados pelo mérito dos patriarcas Avraham e Yitschak:
“Deus [falou para Avraham]: Disseste o que tens a dizer e direi agora o que tenho a dizer. Teus filhos pecarão diante de mim no tempo por vir, e eu sentarei em julgamento sobre eles no dia de Ano Novo [Rosh HaShaná]. Se eles desejarem que eu lhes conceda perdão, eles tocarão o chifre de carneiro naquele dia, e eu, consciente do carneiro que foi substituído por Isaque como sacrifício, os perdoarei pelos seus pecados. 248[2].
Louis Ginzberg, Henrietta Szold, e Paul Radin, Legends of the Jews, 2nd ed. (Philadelphia: Jewish Publication Society, 2003), 231.
1) Yitschak e Yeshua tinham idade aproximada
Yitschak tinha 37 anos de idade (Yashar 22:53, Legends of the Jews e diversas fontes rabínicas). Yeshua foi executado com aproximadamente 33 anos.
Isto lança por terra a ideia de muitas gravuras cristãs no sentido de que Yitschak era um menino. Não! Ele era um homem maduro e sabia que ia sacrificado, e entregou voluntariamente a sua própria vida para servir ao ETERNO.
E nós? Será que estamos oferecendo a nossa vida totalmente ao ETERNO? Será que somos “sacrifício vivo”? (, ‎קָרְבָּן חַי).
2) Yitschak e Yeshua são da mesma família
Yeshua é descendente de Yitschak. A akedá foi proposta pelo ETERNO como um arquétipo de algo que ocorreria no futuro.
3) Yitschak e Yeshua são chamados de filho único e de filhos amados do pai ( e )
4) Yitschak e Yeshua se entregaram voluntariamente em sacrifício
Yitschak:
E enquanto eles estavam andando, Isaque falou a seu pai: “Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está então o cordeiro para holocausto diante do Senhor?” E Abraão respondeu a Isaque, dizendo: “O Senhor te escolheu, meu filho, em holocausto perfeito, em lugar do cordeiro”. E Isaque disse a seu pai: “Farei tudo o que o Senhor te falou com regozijo e alegria no coração”. E Abraão novamente disse a Isaque, seu filho: “Existe em seu coração algum pensamento ou conselho a respeito disso que não é apropriado? Diga-me, meu filho, eu te peço! Ó meu filho, não esconda isso de mim”. E Isaque respondeu: “Tal como o Senhor vive, e tal como a tua alma vive, não há nada em meu coração para me fazer desviar para a direita ou para a esquerda da palavra que Ele te falou. Nenhum membro nem músculo se mexeu ou se esticou por causa disso, nem existe em meu coração qualquer pensamento ou conselho maligno a respeito disso. Mas neste assunto eu me sinto contente e alegre de coração, e digo: Bendito seja o Senhor que neste dia me escolheu para ser um holocausto diante dele”.
Abraão regozijou-se muito com as palavras de Isaque, e eles seguiram juntos para o lugar de que o Senhor havia falado.
Louis Ginzberg, Henrietta Szold, e Paul Radin, Legends of the Jews, 2nd ed. (Philadelphia: Jewish Publication Society, 2003), 228–229, nota 240.
Yeshua:
: Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos.
5) Yitschak e Yeshua carregaram a sua cruz
Yitschak:
No relato da Akedá, o texto inclui um detalhe bastante interessante, qual seja, que Yitschak levou a madeira até o lugar do sacrifício:
וַיִּקַּ֙ח אַבְרָהָ֜ם אֶת־עֲצֵ֣י הָעֹלָ֗ה וַיָּ֙שֶׂם֙ עַל־יִצְחָ֣ק בְּנ֔וֹ
E pegou Avharam as madeiras do holocausto, e as colocou sobre Yitschak seu filho; e ele tomou o fogo e o cutelo na sua mão, e foram ambos juntos. ().
O Midrash Rabá faz um comentário magnífico sobre essa passagem:
“E pegou Avharam as madeiras do holocausto, e as colocou sobre Yitschak seu filho” (). Como um homem que carrega sua cruz (צְלוּבוֹ) em seu ombro” (Bereshit Rabá 56:3).
Yeshua:
: E quem não toma a sua cruz e não segue após mim não é digno de mim. (Obs: Yitschak foi digno do Mashiach, pois ele carregou a sua cruz).
: quando ele levou sua estaca para um lugar que é chamado de Caveira, e em aramaico é chamado de Gagulta.
6) HaSatan tentou impedir tanto o sacrifício do carneiro substitutivo de Yitschak quanto o sacrifício de Yeshua
E o carneiro estava correndo em direção a Abraão, quando Satanás o segurou e envolveu seus chifres no mato, a fim de não avançar para Abraão.
Louis Ginzberg, Henrietta Szold, e Paul Radin, Legends of the Jews, 2nd ed. (Philadelphia: Jewish Publication Society, 2003), 230.
Yeshua foi tentado por HaSatan para não cumprir a sua missão (-11, , ).
7) Yitschak e Yeshua foram sacrificados e entregaram o seu sangue para fazer expiação
Ainda que Yitschak não tenha sido sacrificado de fato, é como se tivesse sido, já que aceitou de bom sagrado a sua morte. Yitschak e Yeshua se ofereceram em sacrifício para fazer expiação.
E Abraão aspergiu o sangue do carneiro sobre o altar, e exclamou, e disse: “Este é em lugar do meu filho, e isso pode ser considerado como o sangue do meu filho perante o Senhor”. E tudo aquilo Abraão fez diante do altar, exclamou ele e disse: “Este é, em vez do meu filho, e pode ser considerado diante do Senhor em lugar do meu filho.” E Deus aceitou o sacrifício do carneiro, e foi considerado como se tivesse sido Isaque.
Louis Ginzberg, Henrietta Szold, e Paul Radin, Legends of the Jews, 2nd ed. (Philadelphia: Jewish Publication Society, 2003), 230.
Ensina o Rabino Louis Ginzberg que o carneiro sacrificado pertencia ao rebanho de Avraham, e que anteriormente Avraham tinha chamado o carneiro de Yitschak. Assim, era apropriado que o carneiro Yitschak morresse no lugar de seu filho Yitschak[3].
1 : Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Yeshua, seu Filho, nos purifica de todo pecado.
8) Os dois sacrifícios ocorreram em lugares próximos (carneiro substitutivo de Yitschak: Monte Moriá/Templo; Yeshua: próximo ao Templo, no Gólgota)
9) A história de ambos aponta para um carneiro/cordeiro substitutivo, que morre no lugar de outrem
Shemot Rabá:
“Avraham gerou Yitschak (), para ensinar-lhe que ele era como seu pai em todas as coisas: em beleza, sabedoria, riquezas e boas ações. Você deve saber que Yitschak tinha trinta e sete anos quando seu pai estava prestes a sacrificá-lo, mas ainda assim diz: E Avraham era velho e avançado em anos, ele o amarrou como um cordeiro, e ele não o conteve” (Shemot Rabá 1:1).
A frase “como um cordeiro” está conectada a Yeshayahu (Isaías) 53:7:
“Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro (כַּשֶּׂה) foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca”.
Nós sabemos que Yeshayahu 53 fala da kapará pelo sangue do Mashiach.
Há um detalhe interessante na história da akedá. Inicialmente, Avraham fala que o ETERNO proverá (“verá”, literalmente) um cordeiro (verso 8: שֶׂה). Porém, quem é sacrificado no lugar de Yitschak não é um cordeiro, mas sim um carneiro (verso 13: אַ֫יִל).
O que isso significa? Significa que no futuro o ETERNO providenciaria um cordeiro para ser abatido.
Quem é este cordeiro?
Ao interpretar a akedá de forma alegórica, Filo de Alexandria ensina que Avraham sacrificaria a sabedoria de YHWH (representada por Yitschak), porém, o ETERNO providenciou que fosse sacrificado em seu lugar “Lógos” (λόγος), a Palavra (representada pelo carneiro)[4].
Em outra passagem, ensina Filo que Lógos (a Palavra) é o Mashiach![5]
Acompanhemos o raciocínio de Filo de Alexandria:
- carneiro sacrificado representa Lógos;
- Lógos é o Mashiach;
- Conclusão: o carneiro sacrificado aponta para o sacrifício do Mashiach!
10) O carneiro substitutivo de Yitschak e o Cordeiro de Elohim foram preparados desde a antiguidade
E Avraham ergueu os olhos, e eis que, atrás dele, um carneiro preso no emaranhado, que Deus havia criado no crepúsculo da véspera do sábado, na semana da criação, e preparado desde então como holocausto em lugar de Isaque.
Louis Ginzberg, Henrietta Szold, e Paul Radin, Legends of the Jews, 2nd ed. (Philadelphia: Jewish Publication Society, 2003), 230.
: e adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
11) Yitschak e Yeshua ressuscitaram
Existem certas tradições judaicas no sentido de que, quando estava amarrado, a alma de Yitschak saiu do corpo e foi ao Gan Eden. Ou seja, Yitschak morreu e ressuscitou, e o mesmo aconteceu com Yeshua.
No Pirkê D’Rabi Eliezer, afirma-se:
“R. Yehudá disse: Desde que a faca atingiu o pescoço de [Yitschak], a alma de Yitschak irrompeu e partiu. E desde que Elohim projetou Sua voz entre os querubins e disse a [Avraham]: ‘Não levante a mão’ (), a alma de [Yitschak] voltou ao seu corpo. Yitschak levantou-se e ficou de pé, e Yitschak sabia que no futuro os mortos seriam revividos. Ele abriu a boca e disse:
ברוך אתה ה' מחיה המתים
Bendito seja Tu, YHWH, que ressuscita os mortos’” (capítulo 31).
O Zohar também traz passagem semelhante acerca da morte e ressurreição de Yitschak:
“Quando Yitschak foi sacrificado no altar, sua alma, que estava nele neste mundo, partiu. Mas quando foi dito por Avraham: ‘Bendito é Aquele que ressuscita os mortos’, sua alma no mundo vindouro retornou para ele”.
Assevera o Midrash HaGadol sobre que HaKadosh Baruch Hu levou Yitschak para o Gan Eden, e o patriarca lá permaneceu por três anos[6].
Yeshua morreu e ressuscitou ao terceiro dia.
12) Os sacrifícios de Yitschak e Yeshua refletem o conceito de perdão de pecados
O sacrifício de Yitschak é lembrado em Rosh HaShaná em razão de o ato estar associado ao perdão dos pecados.
R. Louis Ginzberg cita fontes judaicas dizendo que Deus disse:
“Eu, atento do carneiro que foi substituído no lugar de Isaque como sacrifício, vou perdoá-los pelos seus pecados”. Fontes citadas pelo R. Louis Ginzberg: Midrash Tanchuma I:15, Midrash Tanchuma, Vaierá 23, Talmud Yerushalmi, Taanit 2 e 65d, Pirkê D’Rav Kahana 23 e 154b, Vayikrá Rabá 29:10 e Midrash HaGadol I, 325-326.
Mechilta comenta a frase “e ele verá o sangue” (וְרָאָ֤ה אֶת־הַדָּם֙, ) e a liga ao episódio da Akedá (), em que Avraham levou seu Yitschak para ser oferecido em sacrifício:
“E ele verá o sangue (וְרָאָ֤ה אֶת־הַדָּם֙). Ele vê o sangue do sacrifício de Yitschak, como é dito: E Avraham chamou o nome daquele lugar de יְהוָ֣ה יִרְאֶ֑ה (ADONAI verá) (). E também está escrito: “E ele estava prestes a destruir, YHWH viu e se arrependeu” (1 Cr 21:15). O que ele viu? Ele viu o sangue do sacrifício de Yitschak, como é dito, “Elohim verá por si mesmo o cordeiro para o holocausto” ()” (Mechilta D’Rabi Ishmael, Pischa, capítulo 11).
Ora, já que não foi o sangue de Yitschak que o ETERNO viu, já que este não chegou a ser imolado, de quem é o sangue que o ETERNO viu? Trata-se do sangue de Yeshua HaMashiach!
O 3º livro de Enoque descreve um par de anjos que são guardiões dos livros da Morte e da Vida. Os anjos são Shofariel YHWH Memit (= o shofar do ETERNO que mata) e Shofariel YHWH Mechayê (= o shofar do ETERNO que dá vida). O primeiro toca o shofar para a morte e a maldição; o segundo toca o shofar para a vida eterna e a benção.
Segundo o erudito judeu Howard Schwartz, estes anjos, por portarem o sagrado tetragrama, são extensões do próprio Deus, ou seja, são manifestações de Deus! Então, nós os vemos como dois, mas eles são apenas 1 (um), porque o ETERNO é um!
Também ensina o Zohar que em Rosh HaShaná HaSatan se apresenta para acusar os homens diante do trono de YHWH. Porém, quando se toca o shofar, há a invocação da misericórdia divina, e cessa a acusação:
Observe que no dia de Rosh HaShaná o mundo é levado a julgamento diante da sagrada cadeira de julgamento. De um lado está o espírito maligno (HaSatan) que considera atentamente e faz um registro de todos aqueles que estão condenados à morte. Mas no momento em que Israel desperta a misericórdia por meio do som do shofar, ele (HaSatan) se torna completamente confuso e distraído, e desvia seu olhar dos condenados. (Zohar 2: 237b-238a).
O Rabino Louis Ginzberg, com base no Pirkê do Rabino Eliezer 31, leciona que um dos chifres do carneiro substitutivo de Yitschak foi usado como shofar ao final da revelação da Torá no Monte Sinai, e outro chifre será usado como o grande shofar que anunciará a manifestação do Mashiach[7].
O shofar representa o cordeiro de Elohim que tira o pecado do mundo. O som do shofar é um clamor pela misericórdia do Mashiach, para que cessem as acusações de HaSatan contra nós. Para tanto, precisamos fazer teshuvá, como ensinou o Mashiach. Aliás, o shofar possuir a letra “shin”, que também está presente na palavra teshuvá. O som do shofar desperta a teshuvá, e também desperta a misericórdia de YHWH para todos aqueles que verdadeiramente se arrependem!
[1] Louis Ginzberg, Henrietta Szold, e Paul Radin, Legends of the Jews, 2nd ed. (Philadelphia: Jewish Publication Society, 2003), página 231, nota 248.
[2] Tan. B. I, 115; Tan. Wa-Yera 23; Yerushalmi Taʿanit 2, 65d; PK 23, 154b; WR 29.10; MHG I, 325–326; an unknown midrashic source in Hadar, 8a; PR 40, 171b. Comp. also BR 56.9, Yerushalmi Targumim, . Nispahim, 47, reads: God forgives Israel’s sins on New Year on account of the merit of Abraham who was willing to be burned in the furnace of fire by Nimrod in order to sanctify God’s name. On the basis of the Haggadot which connect the ceremony of the blowing of the ram’s horn on New Year with the ram sacrificed in lieu of Isaac, the view arose that the ʿAkedah took place on that day. A different opinion, favored by the Kabbalists, maintains that this event occurred on the Day of Atonement. See Ginzberg in Ha-Zofeh, III, 186–188. Now and again one meets with the view that the ʿAkedah took place in Nisan; comp. ShR 15.11, and see further note 126.
[2] Tan. B. I, 115; Tan. Wa-Yera 23; Yerushalmi Taʿanit 2, 65d; PK 23, 154b; WR 29.10; MHG I, 325–326; an unknown midrashic source in Hadar, 8a; PR 40, 171b. Comp. also BR 56.9, Yerushalmi Targumim, . Nispahim, 47, reads: God forgives Israel’s sins on New Year on account of the merit of Abraham who was willing to be burned in the furnace of fire by Nimrod in order to sanctify God’s name. On the basis of the Haggadot which connect the ceremony of the blowing of the ram’s horn on New Year with the ram sacrificed in lieu of Isaac, the view arose that the ʿAkedah took place on that day. A different opinion, favored by the Kabbalists, maintains that this event occurred on the Day of Atonement. See Ginzberg in Ha-Zofeh, III, 186–188. Now and again one meets with the view that the ʿAkedah took place in Nisan; comp. ShR 15.11, and see further note 126.
Louis Ginzberg, Henrietta Szold, e Paul Radin, Legends of the Jews, 2nd ed. (Philadelphia: Jewish Publication Society, 2003).
[3] Louis Ginzberg, Henrietta Szold, e Paul Radin, Legends of the Jews, 2nd ed. (Philadelphia: Jewish Publication Society, 2003), página 230, nota 245.
[3] Louis Ginzberg, Henrietta Szold, e Paul Radin, Legends of the Jews, 2nd ed. (Philadelphia: Jewish Publication Society, 2003), página 230, nota 245.
[4] Texto de James Trimm, Rosh HaShanna and the Akeda:
[4] Texto de James Trimm, Rosh HaShanna and the Akeda:
The first century Jewish writer Philo of Alexandria understood the Akeda on a drash level as an allegory by which Avraham was prepared to offer up to YHWH his “self-taught wisdom” (represented by Isaac) but YHWH instead substituted the LOGOS “The Word” or “divine reason” represented by the ram:
(4) For the appropriate progeny of God are the perfect virtues, but that offspring which is akin to the wicked, is unregulated wickedness. But learn thou, if thou wilt, O my mind, not to bear children to thyself, after the example of that perfect man Abraham, who offered up to God "The beloved and only legitimate offspring of his soul," the most conspicuous image of self-taught wisdom, by name Isaac; and who gave him up with all cheerfulness to be a necessary and fitting offering to God. "Having bound," as the scripture says, this new kind of victim, either because he, having once tasted of the divine inspiration, did not condescend any longer to tread on any mortal truth, or because he saw that the creature was unstable and moveable, while he recognised the unhesitating firmness existing in the living God, on whom he is said to have believed.
(On the Unchangeableness of God 4)
(133) Let us therefore consider what it is that he who is seeking doubts about, and what he who answers reveals, and in the third place what the thing is which was found. Now what the inquirer asks is something of this kind:--Behold the efficient cause, the fire; behold also the passive part, the material, the wood. Where is the third party, the thing to be effected? (134) As if he said, --Behold the mind, the fervid and kindled spirit; behold also the objects of intelligence, as it were so much material or fuel; where is the third thing, the act of perceiving? Or, again, --Behold the sight, behold the colour, where is the act of seeing? And, in short, generally, behold the external sense, behold the thing to be judge of; but where are the objects of the external sense, the material, the exertion of the feeling? (135) To him who puts these questions, answer is very properly made, "God will provide for himself." For the third thing is the peculiar work of God; for it is owing to his providential arrangement that the mind comprehends, and the sight sees, and that every external sense is exerted. "And a ram is found caught by his horns;" that is to say, reason (LOGOS “The Word”) is found silent and withholding its assent; (136) for silence is the most excellent of offerings, and so is a withholding of assent to those matters of which there are not clear proofs; therefore this is all that ought to be said, "God will provide for himself,"--he to whom all things are known, who illuminates the universe by the most brilliant of all lights, himself. But the other things are not to be said by creatures over whom great darkness is poured; but quiet is a means of safety in darkness.
(On Flight and Finding 133-136)
[5] Texto de James Trimm, Rosh HaShanna and the Akeda:
[5] Texto de James Trimm, Rosh HaShanna and the Akeda:
In another passage Philo reveals that he also understands the “Word” (LOGOS) to be synonymous with the Messiah:
“The head of all things is the eternal Word (Logos) of the eternal God, under which, as if it were his feet or other limbs, is placed the whole world, over which He passes and firmly stands. Now it is not because Messiah is Lord that He passes and sits over the whole world, for His seat with His Father and God but because for its perfect fullness the world is in need of the care and superintendence of the best ordered dispensation, and for its own complete piety, of the Divine Word (Logos), just as living creatures (need) a head, without which it is impossible to live.”
(Q&A on Exodus, II, 117)
[6] Já que o tempo no mundo espiritual é diferente do nosso, no mundo físico Yitschak ficou morto pouco tempo, mas isso equivale a três anos no mundo espiritual. Aliás, há relato de pessoas que tiveram morte clínica por pouquíssimo tempo e depois voltaram a vida, mas relatam experiências espirituais que ocorreram em um longíssimo espaço temporal. Ou seja, um minuto no mundo espiritual pode equivaler a vários dias aqui na terra.
[6] Já que o tempo no mundo espiritual é diferente do nosso, no mundo físico Yitschak ficou morto pouco tempo, mas isso equivale a três anos no mundo espiritual. Aliás, há relato de pessoas que tiveram morte clínica por pouquíssimo tempo e depois voltaram a vida, mas relatam experiências espirituais que ocorreram em um longíssimo espaço temporal. Ou seja, um minuto no mundo espiritual pode equivaler a vários dias aqui na terra.
[7] Louis Ginzberg, Henrietta Szold, e Paul Radin, Legends of the Jews, 2nd ed. (Philadelphia: Jewish Publication Society, 2003), página 230, nota 246. Nesta nota se fala até mesmo da ressureição dos animais.
[7] Louis Ginzberg, Henrietta Szold, e Paul Radin, Legends of the Jews, 2nd ed. (Philadelphia: Jewish Publication Society, 2003), página 230, nota 246. Nesta nota se fala até mesmo da ressureição dos animais.
Related Media
Related Sermons