Faithlife Sermons

A mensagem da Páscoa para hoje

Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 1 view

Páscoa é momento de trazermos à memória a ressurreição de Jesus. Um tema que é pouco promulgado pela igreja, contudo, muito importante para a mensagem do evangelho e para nossa vida prática. As implicações para nossa vida presente e eterna são enormes se a ressurreição de Jesus não foi real, por isso, esse assunto considerado por Paulo tão importante para os coríntios, continua sendo importante para nós hoje.

Notes & Transcripts

Introdução

Dos 27 livros que compõem o Novo Testamento, 17 falam da ressurreição de Jesus de forma explicita (o que equivale a 63% do cânon neotestamentário).
Em Atos temos uma relação de pregações evangelísticas e testemunhos que mencionam a ressurreição de Jesus em seu escopo:
· , Pedro prega no pentecostes e fala sobre a ressurreição de Jesus;
· , Pedro e João dão testemunho do evangelho e falam da ressurreição de Jesus;
· , os apóstolos dão testemunho ao Sumo Sacerdote no Sinédrio sobre a ressurreição de Jesus;
· , Pedro prega na casa de Cornélio e não deixa de mencionar a ressurreição de Jesus;
· , Paulo na sinagoga de Antioquia testemunha sobre a ressurreição de Jesus;
· , Paulo na sinagoga de Tessalônica também testemunha sobre a ressurreição de Jesus;
· , Paulo perante o Sinédrio testemunha sobre a ressurreição de Jesus;
· , Paulo diante do rei Agripa testemunha sobre a ressurreição de Jesus.
Um resumo da mensagem dos Apóstolos pode ser encontrada em :
“E com grande poder os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos havia imensa graça.” ()
Diante disso, não é difícil compreender porque Paulo escrevendo aos Coríntios assevera que a mensagem do evangelho pregada por ele era: “Cristo morreu pelos nossos pecados, foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia.” ()
Entendemos a partir do exposto que a mensagem do evangelho é incompleta sem a menção da ressurreição de Jesus.
Mas, por que a ressurreição de Jesus é tão importante para a mensagem do evangelho?
E se Jesus não ressuscitou, quais são as implicações para nós?
De que forma a ressurreição de Jesus tem impacto sobre nossa vida cristã hoje?
De que forma a ressurreição de Jesus impacta nossa vida cristã hoje?
Essas são perguntas que tentaremos responder hoje.

1. Por que a ressurreição de Jesus é importante para a mensagem do evangelho?

1.1 Porque cumpre as Escrituras

Paulo está lidando com um problema na igreja de Corinto como podemos observar nos versículos a seguir:
“… como dizem alguns dentre vós que não há ressurreição dos mortos?” ()
“Não vos enganeis. As más companhias corrompem os bons costumes. Voltai à sobriedade, como convém, e não pequeis mais; porque alguns ainda não têm conhecimento de Deus. Digo isso para vossa vergonha.” ()
O capítulo 15 desta carta de Paulo tem o propósito de rebater os argumentos de alguns dos coríntios que estavam sendo levados por algumas “más companhias” a duvidarem da ressurreição dos mortos. Por causa dessa heresia, os coríntios estavam vivendo uma vida de pecados deliberados.
Paulo lembra-lhes qual foi a mensagem do evangelho pregada por ele:
“Irmãos, lembro-vos do evangelho que vos anunciei, o qual também recebestes e no qual estais firmes.” ()
O evangelho pregado por Paulo tinha o poder de salvar os coríntios, caso houvesse fé da parte deles. Não uma fé superficial, mas uma fé firme, sem dúvidas, como a fé de alguém que agarra uma boia salva-vidas em meio à morte por afogamento iminente.
Que salva se há fé, sem dúvida (como quem agarra uma boia salva-vidas):
“Por meio dele também sois salvos, se retiverdes* com firmeza a mensagem tal como a anunciei a vós; a não ser que tenhais crido inutilmente.” ()
No versículo 2, Paulo dá ênfase à salvação pela fé reiterando que a fé salvadora não pode ser vacilante quanto à verdade. Em “se retiverdes”, Paulo usa o verbo grego “Katecho” que tem o sentido de manter amarrado, não deixar ir. Desta forma Paulo destaca o fato de que a eficácia da fé está condicionada à pureza da verdade crida e essa verdade se torna tão importante ao que crê que o verdadeiro cristão a retêm como que “amarrada” para que não possa perdê-la.
No versículo 3, Paulo traz a lume que a ressurreição é importante, assim como a morte de Jesus porque ambos eventos cumprem as Escrituras:
“Porque primeiro vos entreguei o que também recebi: Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras; e foi sepultado; e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras” ()
Podemos comprovar este argumento de Paulo à partir de passagens proféticas do Antigo Testamento:
Morte pelos pecados:
“Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e levou sobre si as nossas dores; e nós o consideramos aflito, ferido por Deus e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões e esmagado por causa das nossas maldades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e por seus ferimentos fomos sarados.” ()
5 Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões e esmagado por causa das nossas maldades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e por seus ferimentos fomos sarados.
Ressurreição:
“Os teus mortos viverão, os seus corpos ressuscitarão; despertai e exultai, vós que habitais no pó. O teu orvalho é orvalho de luz, e a terra dará à luz os seus mortos.” ()
“Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.” ()
“Por isso, meu coração se alegra e meu espírito se regozija; até mesmo meu corpo habitará seguro. Pois não deixarás a minha vida no túmulo, nem permitirás que teu santo sofra deterioração.” ()
Terceiro dia:
“Depois de dois dias, ele nos revivificará; no terceiro dia nos levantará, e viveremos diante dele.” ()
“… e ele ficou três dias e três noites no ventre do peixe.” ()
Jonas 1.17b BEARA
Deparou o Senhor um grande peixe,para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites no ventre do peixe.
Jonas 1.17b BEARA
Deparou o Senhor um grande peixe,para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites no ventre do peixe.
A importância da ressurreição como profecia cumprida fortalece nossa confiança no cumprimento das promessas.

A ressurreição testemunha quem

1.2 A ressurreição atesta quem Jesus é

Jesus é declarado Filho de Deus pela ressurreição dentre os mortos:
1 Ts 4.16 Porque, ouvida a voz do arcanjo e ressoada a trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá do céu com grande brado, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.
“e com poder foi declarado Filho de Deus segundo o Espírito de santidade, pela ressurreição dentre os mortos, Jesus Cristo, nosso Senhor.” ()
17 Depois nós, os que estivermos vivos, seremos arrebatados com eles nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor.
Porque Ele é o Filho de Deus pode nos salvar se tivermos fé nEle:
“Estes, porém, foram registrados para que possais crer que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.” ()
“Todo aquele que confessa que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele em Deus.” ()
Somente Deus morrendo na cruz, poderia pagar o preço do nosso pecado:
“E a vós, quando ainda estáveis mortos nos vossos pecados e na incircuncisão da vossa carne, Deus vos deu vida juntamente com ele, perdoando todos os nossos pecados; e, apagando a escrita de dívida, que nos era contrária e constava contra nós em seus mandamentos, removeu-a do nosso meio, cravando-a na cruz; e, tendo despojado os principados e poderes, os expôs em público e na mesma cruz triunfou sobre eles.” ()
14 e, apagando a escrita de dívida, que nos era contrária e constava contra nós em seus mandamentos, removeu-a do nosso meio, cravando-a na cruz;
15 e, tendo despojado os principados e poderes, os expôs em público e na mesma cruz triunfou sobre eles.()
15 e, tendo despojado os principados e poderes, os expôs em público e na mesma cruz triunfou sobre eles.()
15 e, tendo despojado os principados e poderes, os expôs em público e na mesma cruz triunfou sobre eles.
Somente como Deus poderia dar a Sua vida e retomá-la:
“Por isso o Pai me ama, porque dou a minha vida para retomá-la*. Ninguém a tira de mim, mas eu a dou espontaneamente. Tenho autoridade para dá-la e para retomá-la. Essa ordem recebi de meu Pai. ()
*Jesus morreu PARA ressuscitar.
A ressurreição cumpre as Escrituras;
· A ressurreição cumpre as Escrituras;
A ressurreição atesta que Jesus é o Filho de Deus.

1.3 A ressurreição atesta que o sacrifício de Jesus foi aceito pelo Pai

Nossa justificação está garantida no fato de Jesus ter ressuscitado.
“mas também por nossa causa, a quem a justiça será atribuída, a nós que cremos naquele que ressuscitou dos mortos a Jesus, nosso Senhor. Ele foi entregue à morte por causa das nossas transgressões e ressuscitado para a nossa justificação.” ()
25 Ele foi entregue à morte por causa das nossas transgressões e ressuscitado para a nossa justificação.
O Pai aceitou o sacrifício de Jesus por nós, desta forma, a ressurreição de Jesus garante que fomos perdoados.
O sacrifício foi aceito e Jesus se assentou à destra do Pai (), e hoje intercede por nós como Advogado vivo.
“… temos um Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo.” ()
1 temos um Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo.
Pelo menos em 3 aspectos temos nossa primeira pergunta respondida. A ressurreição de Jesus é importante para a mensagem do evangelho porque:
Cumpre as Escrituras;
· Porque cumpre as Escrituras;
Atesta que Jesus é o Filho de Deus;
Atesta que o sacrifício foi aceito pelo Pai.
A verdade da ressurreição de Jesus é tão importante para Paulo que ele insiste nos versos 5-8 que muitas as testemunhas deste fato:
vv. 5 e apareceu a Cefas, e depois aos Doze.
“e apareceu a Cefas, e depois aos Doze. Depois apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez, e a maior parte deles ainda vive, mas alguns já faleceram. Depois apareceu a Tiago, e a todos os apóstolos. E, depois de todos, apareceu também a mim, como a um nascido fora do tempo certo.” ()
6 Depois apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez, e a maior parte deles ainda vive, mas alguns já faleceram.

2. E se Jesus não ressuscitou?

7 Depois apareceu a Tiago, e a todos os apóstolos.
8 E, depois de todos, apareceu também a mim, como a um nascido fora do tempo certo. ()
Paulo segue asseverando sobre a ressurreição que SE JESUS NÃO RESSUSCITOU...
A pregação dele foi inútil (v.14);
A fé dos coríntios em Jesus foi inútil (v.14, 15);
Todos ainda estão perdidos em seus pecados (v.17);
Todos que morreram em Cristo estão perdidos também (v.18);
Não há esperança para a eternidade (v.19).
“13 Mas se não há ressurreição dos mortos, também Cristo não ressuscitou. 14 E, se Cristo não ressuscitou, então a nossa pregação é inútil e também a vossa fé. 17 E, se Cristo não ressuscitou, a vossa fé é inútil e ainda estais nos vossos pecados. 18 Logo, os que morreram em Cristo também estão perdidos. 19 Se a nossa esperança em Cristo é apenas para esta vida, somos os mais dignos de compaixão entre todos os homens.” (, )
14 E, se Cristo não ressuscitou, então a nossa pregação é inútil e também a vossa fé.
17 E, se Cristo não ressuscitou, a vossa fé é inútil e ainda estais nos vossos pecados.
18 Logo, os que morreram em Cristo também estão perdidos.
19 Se a nossa esperança em Cristo é apenas para esta vida, somos os mais dignos de compaixão entre todos os homens. ( )
Se Jesus não ressuscitou, as Escrituras não se cumpriram, logo as promessas também não se cumprirão.
Se Jesus não ressuscitou Ele não é o Filho de Deus, logo seu sacrifício não foi aceito por Deus, logo estamos entregues aos nossos pecados.
Se Jesus não ressuscitou, não esperança de que ressuscitaremos, permanecemos sem Cristo, sem esperança, alheios à aliança de Deus, sem Deus no mundo.
“estáveis naquele tempo sem Cristo, separados da comunidade de Israel, estranhos às alianças da promessa, sem esperança e sem Deus no mundo.” ()

3. De que forma a ressurreição de Jesus impacta nossa vida cristã hoje?

Conforme Paulo indica, a ressurreição de Jesus traz implicações com relação ao nosso passado e ao nosso futuro.
Primeiro que o fato de Cristo ter sido morto, sepultado e ter ressuscitado ao terceiro dia, nos garante o perdão de nossos pecados, uma bênção concedida com vistas ao passado de cada um de nós. Pela fé, os que creram foram justificados.
Em segundo lugar, devido à essa ocorrência passada, temos a garantida de glorificação futura, quando à semelhança de Jesus, seremos ressuscitados para habitar com Ele para sempre.

3.1 A ressurreição de Jesus desloca nosso olhar da presente era para a eternidade

Mas, e hoje? Quais as implicações da ressurreição de Jesus para nossa vida presente?
Bom, Paulo argumenta no verso 32:
“Se os mortos não ressuscitam, comamos e bebamos, porque amanhã morreremos.” ()
Se ressurreição não é uma VERDADE do EVANGELHO, os coríntios estavam certos em viver dissolutamente.
Se não temos esperança para o futuro, por que não investir tudo neste mundo, no aqui e agora?
Paulo traz até nós uma consequência real da fé na ressurreição de Jesus. É devido à esperança futura que consideramos este mundo como algo sem valor. Nosso olhar é corrigido para valorizarmos o que é eterno.
O resultado é uma vida de santidade, um contraste com a vida dos coríntios que não criam na ressurreição.
A consequência de

3.2 A ressurreição de Jesus garante que ressuscitaremos um dia

“20 Mas, na verdade, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele o primeiro entre os que faleceram. 21 Porque, assim como a morte veio por um homem, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. 22 Pois, assim como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados. 23 Cada um, porém, na sua vez: Cristo primeiro, e depois os que lhe pertencem na sua vinda.” ()
21 Porque, assim como a morte veio por um homem, também por um homem veio a ressurreição dos mortos.
22 Pois, assim como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados.
23 Cada um, porém, na sua vez: Cristo primeiro, e depois os que lhe pertencem na sua vinda. ()
Jesus foi o primeiro a ressuscitar, isso garante que um dia seremos como Ele, imperecíveis.
“num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão imperecíveis, e nós seremos transformados.” ()
São essas maravilhosas promessas que nos movem todos os dias:
“Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor.” ()
17 depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. ()
A ressurreição de Jesus nos dá esperança e transforma nosso viver hoje.
As coisas dessa terra não tem como competir com a glória que está reservada para nós.
A ressurreição de Jesus nos dá esperança e transforma nosso viver hoje.

3.3 A ressurreição de Jesus é a garantia de que já ressuscitamos (vida nova)

De certa forma já ressuscitamos com Cristo:
“Portanto, fomos sepultados com ele na morte pelo batismo, para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.” ()
“Nele também fostes circuncidados com a circuncisão que não é feita por mãos humanas, o despojar da carne pecaminosa, isto é, a circuncisão de Cristo, sepultados com ele no batismo, com quem também fostes ressuscitados pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos.” ()
Ressuscitamos para uma vida nova, PARA as boas obras:
Ressuscitamos para uma vida nova, PARA as boas obras:
“Mas Deus, que é rico em misericórdia, pelo imenso amor com que nos amou, 5 estando nós ainda mortos em nossos pecados, deu-nos vida juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), 6 e nos ressuscitou juntamente com ele, e com ele nos fez assentar nas regiões celestiais em Cristo Jesus, 7 para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça, pela sua bondade para conosco em Cristo Jesus. 8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; 9 não vem das obras, para que ninguém se orgulhe. 10 Pois fomos feitos por ele, criados em Cristo Jesus para as boas obras, previamente preparadas por Deus para que andássemos nelas.” ()
5 estando nós ainda mortos em nossos pecados, deu-nos vida juntamente com Cristo (pela graça sois salvos),
6 e nos ressuscitou juntamente com ele, e com ele nos fez assentar nas regiões celestiais em Cristo Jesus,
7 para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça, pela sua bondade para conosco em Cristo Jesus.
8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; 9 não vem das obras, para que ninguém se orgulhe. 10 Pois fomos feitos por ele, criados em Cristo Jesus para as boas obras, previamente preparadas por Deus para que andássemos nelas.” ()
9 não vem das obras, para que ninguém se orgulhe.
10 Pois fomos feitos por ele, criados em Cristo Jesus para as boas obras, previamente preparadas por Deus para que andássemos nelas.” ()
A vida de Paulo era diferente por causa da ressurreição de Jesus:
“30 E nós, por que nos expomos também a perigos a toda hora? 31 Morro todos os dias! Eu afirmo, por causa de vós, que sois a minha glória em Cristo Jesus, nosso Senhor. 32 Se, como um simples homem, lutei com feras em Éfeso, de que me adianta isso? 34 Voltai à sobriedade, como convém, e não pequeis mais. 58 Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre atuantes na obra do Senhor, sabendo que nele o vosso trabalho não é inútil.” (, , )
31 Morro todos os dias! Eu afirmo, por causa de vós, que sois a minha glória em Cristo Jesus, nosso Senhor.
32 Se, como um simples homem, lutei com feras em Éfeso, de que me adianta isso?
34 Voltai à sobriedade, como convém, e não pequeis mais
58 Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre atuantes na obra do Senhor, sabendo que nele o vosso trabalho não é inútil. (, , )
É prudente investir neste mundo? Ajuntar tesouros aqui?
Crer na ressurreição de Jesus muda toda nossa perspectiva. Muda nossa escala de valores.
“O reino do céu é semelhante a um tesouro escondido no campo, que um homem esconde, depois de achá-lo. Então, em sua alegria, vai e vende tudo que tem, e compra aquele campo. 45 O reino do céu também é semelhante a um negociante que procura boas pérolas. 46 Encontrando uma pérola de grande valor, foi e vendeu tudo que possuía, e a comprou.” ()
Veja o que Paulo diz:
“Sim, de fato também considero todas as coisas como perda, comparadas com a superioridade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor, pelo qual perdi todas essas coisas. Eu as considero como esterco, para que possa ganhar Cristo” ()
Paulo possuía um propósito moldado pela certeza de que Cristo havia ressuscitado e que ele mesmo ressuscitaria um dia.
As coisas perenes não eram mais importantes que as eternas.

Conclusão

45 O reino do céu também é semelhante a um negociante que procura boas pérolas.
46 Encontrando uma pérola de grande valor, foi e vendeu tudo que possuía, e a comprou. ()
Diante do exposto, concluímos que não há evangelho sem a verdade da ressurreição de Jesus. Ela é a garantia de que fomos perdoados, de que o Filho de Deus deu sua vida por nós na cruz e de que em sua volta seremos ressuscitados por Ele e para Ele. A ressurreição de Jesus muda nossa perspectiva, nossos valores e nossas atitudes.

Aplicações

Uma vida de pecado, desobediência, demonstra “embriaguez” (v.34). São atitudes de alguém que não se firmou no evangelho (v.2).
A ressurreição é para hoje. Se cremos, vivamos para demonstrar isso.
*A ressurreição é para hoje, se cremos, vivamos para demonstrar isso.
Um dia a morte, o sofrimento e dor serão aniquiladas. Nossa garantia é a ressurreição de Jesus.
Não há dúvidas quanto ao perdão dos nossos pecados, por isso, temos a convicção de que estaremos em meio à multidão vista por João na glória.
“Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos; 10 e clamavam em grande voz, dizendo: Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação.” ()
10 e clamavam em grande voz, dizendo: Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação. (, )
Related Media
Related Sermons