Faithlife Sermons

A PARÁBOLA DA VINHA MÁ - Isaias 5:1-30

Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 2 views
Notes
Transcript

INTRODUÇÃO

O que é uma Parábola?

Trata-se de uma história curta, cujos elementos são eventos e fatos da vida cotidiana. Esses acontecimentos ilustram uma verdade moral ou espiritual contida na história. Os escritores gregos e latinos usaram a parábola, mas seus exemplos mais perfeitos são os encontrados na Bíblia.

CONTEXTO

Isaias 1-5 descreve como o povo de Deus rejeito o “Santo” (ver Is 1.4 e Is 5.24). Depois de uma série de exortações iniciais o capitulo 5 funciona com uma conclusão ilustrada da situação moral e espiritual da nação nos dias de Isaias, daqueles que deveriam ser reconhecidos como a nação santa do Senhor
Isaías 1.4 RA
Ai desta nação pecaminosa, povo carregado de iniquidade, raça de malignos, filhos corruptores; abandonaram o Senhor, blasfemaram do Santo de Israel, voltaram para trás.
Isaías 5.24 RA
Pelo que, como a língua de fogo consome o restolho, e a erva seca se desfaz pela chama, assim será a sua raiz como podridão, e a sua flor se esvaecerá como pó; porquanto rejeitaram a lei do Senhor dos Exércitos e desprezaram a palavra do Santo de Israel.

I – ISAIAS DECLARA A SUA PARÁBOLA: A VINHA MÁ (V.1-7)

1. Um certo homem plantou uma vinha (v.1-2):

Um homem - amado ou amigo de Isaias - plantou uma vinha em um terreno fértil, cuidou em cercar, limpou o terreno, plantou excelentes vides, construiu também nela uma torre e um lagar. O dono tomou toda a provisão imaginável para garantir a produtividade e a proteção da videira
Com tudo o que fez, esperou que que sua vinha desse uvas boas, o que era natural, porém a vinha deu uvas bravas (azedas).

2. O homem convida nação a julgar o que deveria ser feito aquela vinha (v.3-4):

Algo inexplicável tinha acontecido, não havia nada de errado para justificador os péssimos resultados obtidos naquela vinha. Que opção ele tinha?

3. O homem declara o que fará com a sua vinha inútil (v.5-6):

Removerá a sebe de proteção e derrubará seus muros. A vinha será invadida e pisada. Crescerão nela espinheiros e abrolhos e sofrerá seca.

4. O significado da parábola (v.7):

a) O dono da vinha é o Senhor dos Exércitos – Deus de Israel;
b) A vinha e a casa (nação) de Israel;
c) Os homens de Judá eram as plantas (videiras);
d) O Senhor cuidou, protegeu e abençoou grandemente a nação;
e) Depois de todo aquele cuidado o Senhor esperava que a nação produzisse bons frutos:
Juízo e Justiça (obediência, ação de graças, amor, adoração, serviço). Mas só colheu frutos maus: Quebrantamento da Lei e Clamor (desobediência, rebelião, idolatria e opressão aos pobres)
No hebraico existe um jogo de palavras quepode ser ilustrado com: Equidade → Iniquidade / Direito → Desordem.
Os castigos anunciados nos v.5-6 tratam-se sem dúvida, de uma referência ao cativeiro vindouro. A causa é evidente: quando Deus procurou justiça e retidão em Israel e Judá, encontrou apenas homicídio e o clamor dos oprimidos.

II – ISAIAS DENUNCIA OS PECADOS DA NAÇÃO: OS SEIS AIS (V.8-24)

1. LATIFUNDIÁRIOS GANANCIOSOS (V.8-10)

Estavam desobedecendo a lei e oprimindo o os pobres – Deus deu a terra aos israelitas para que cada família permanecesse com a poção que recebeu originalmente (Lv 25:23-28).
Nos tempos de Isaías, alguns especuladores de terras começaram a reunir grandes lotes (Miqueias 2.1-2), e os ricos e poderosos se valiam de processos legais para despojar os mais pobres daquilo que era seu por direito (Amós 2.6-7).
Como castigo as mansões ficariam desertas e as terras improdutivas.

2. BEBERRÕES E DEVASSOS (V.11-17)

O povo estava se entregando as bebedeira e devassidão das festas e por isso desprezando a Deus
A repreensão era destinada tanto aos nobres quanto ao povo (v.13 e 15).
As consequências desse pecado seriam o castigo temporal sobre a nação (v.13) e o castigo eterno sobre os indivíduos (v.14)
Sheol: Esse termo, no contexto, ilustra a morte como um grande monstro com as mandíbulas abertas, pronto para receber suas vítimas.

3. BLASFEMOS (V.18-19)

Os ouvintes idolatras e descrentes do profeta estavam ridicularizando sua mensagem e desafiando a Deus, pedindo para que enviasse Seu castigo sobre eles.

4. MENTIROSOS QUE INVERTEM OS VALORES MORAIS (V.20)

Parece que estava havendo a institucionalização da maldade na sociedade o que demonstrava o total afastamento da Lei do Senhor
Semelhante a inversão dos valores que existe nos nossos dias.

5. PRESUNÇOSOS (V.21)

Arrogância daqueles que se achavam muito sábios e autossuficientes e não precisavam da repreensão de Deus (Pv 3.5 e Pv 16.18).
Provérbios 3.5 RA
Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento.
Provérbios 16.18 RA
A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda.

6. JUÍZES BEBERRÕES E CORRUPTOS (22-23)

Os juízes e líderes da nação estavam vivendo dissolutamente e pervertendo o direito por suborno (Am 2:6).
Muito semelhante ao que ocorre em nosso país co m o STF

III – ISAIAS ANUNCIA O CASTIGO DO SENHOR (V.24-30)

V.24-25 => Os perversos sem respeito pela Palavra de Deus serão devorados como a erva seca consumida pelo fogo na campina. Deus julgará seu povo e fará os montes estremecerem e as ruas se encherem de cadáveres
V.27-30 => Isaias conclui seu sermão dando mais detalhes do castigo anunciando: A decisão de Deus em enviar um poderoso exército contra o reino Judá para conquista-lo e deixar a Terra Prometida em desgraça e aflição.
Como punição por não dar frutos, Israel se tornou desolada e exposta a qualquer nação que quisesse invadir, como foi o caso da invasão babilônica em 586 a.C.
DEUS FOI FIEL A SUA PROMESSA!

CONCLUSÃO

A POVO DE DEUS NA ÉPOCA DE ISAIAS: A nacão de Israel

· Foi escolhida por Deus
· Cuidada e Protegida por Deus
· Objeto da expectativa de Deus
· Reprovada e castigada por Deus

O POVO DE DEUS NA NOSSA ÉPOCA: A Igreja

Escolhidos por Deus (1Pe 2.9)
1Pedro 2.9 RA
Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
Cuidados e protegidos por Deus (Mt 10.29-31)
Mateus 10.29–31 RA
Não se vendem dois pardais por um asse? E nenhum deles cairá em terra sem o consentimento de vosso Pai. E, quanto a vós outros, até os cabelos todos da cabeça estão contados. Não temais, pois! Bem mais valeis vós do que muitos pardais.
Deus espera fruto de nós (Mt 7.16-17 e Rm 6.22)
Mateus 7.16–17 RA
Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? Assim, toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus.
Romanos 6.22 RA
Agora, porém, libertados do pecado, transformados em servos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação e, por fim, a vida eterna;
QUAL VAI SER O SEU JULGAMENTO SOBRE NÓS?
Related Media
Related Sermons